MENU

Em 2002, Massa desobedeceu ordem da Sauber e acabou sendo demitido

Em 2002, Massa desobedeceu ordem da Sauber e acabou sendo demitido

Atualizado: Segunda-feira, 26 Julho de 2010 as 1:44

No GP da Alemanha de 2010, o líder Felipe Massa foi obrigado pela Ferrari a ceder a posição para Fernando Alonso após uma mensagem na comunicação por rádio. O brasileiro obedeceu rapidamente e, na volta seguinte, deixou o espanhol passar. Mas nem sempre foi assim. No início de sua carreira na Fórmula 1, em 2002, o piloto fez exatamente o contrário. E a consequência não foi das melhores: a demissão no fim daquela temporada.

Isto aconteceu no GP da Europa, em 23 de junho de 2002, em Nürburgring. Massa corria na Sauber ao lado do alemão Nick Heidfeld. O brasileiro estava na sexta posição da corrida, com o companheiro próximo (na época pontuavam apenas seis pilotos). Perto do fim da corrida, Peter Sauber, dono do time, mandou a ordem pelo rádio do carro, mas Felipe ignorou e se recusou a ceder a posição. O piloto cruzou a linha de chegada e provocou a ira do dirigente. No fim do ano, o suíço acabou demitindo o brasileiro.

Antes desta demissão, no entanto, Massa ainda passaria por outra situação semelhante. Pouco mais de um mês após o caso de Nürburgring, no dia 28 de julho de 2002, o brasileiro estava na mesma situação no GP da Alemanha, em Hockenheim. Em sexto, ele marcaria um ponto, mas estava à frente de Heidfeld. Desta vez, o piloto obedeceu a Peter Sauber e cedeu a posição.

Massa só voltaria a passar por uma situação semelhante em 2007, justamente no GP do Brasil. O piloto liderava a corrida, com Kimi Raikkonen, seu companheiro, em segundo. O finlandês precisava vencer para tirar o título de um dos pilotos da McLaren - na época, Fernando Alonso e Lewis Hamilton. Só que a decisão foi mais sutil. A equipe antecipou o pit stop do brasileiro para que o companheiro pudesse abrir uma boa vantagem. A manobra deu certo e Kimi acabou campeão.

Em 2008, a Ferrari retribuiu a ajuda de Massa. No GP da China, o brasileiro precisaria chegar na segunda posição para ainda ter chances de título no Brasil, última corrida da temporada. A sete voltas do fim, Raikkonen, sem chances no campeonato, deu passagem para o companheiro. Em Interlagos, Massa venceria a corrida, mas perderia o título por apenas um ponto para Hamilton.

veja também