MENU

Em ano de extremos, Rogério Ceni reencontra seu 'carma' Corinthians

Em ano de extremos, Rogério Ceni reencontra seu 'carma' Corinthians

Atualizado: Quarta-feira, 21 Setembro de 2011 as 3:15

Nesta quarta, Rogério e Corinthians se encontram

mais uma vez (Foto: Luiz Pires / VIPCOMM)

  Rogério Ceni vive uma temporada que vai do céu ao inferno nos confrontos contra o Corinthians. Pelo Campeonato Paulista, o goleiro teve seu momento de glória ao marcar o gol 100 da carreira no clássico disputado na Arena Barueri. A “resposta” alvinegra veio no primeiro turno do Brasileirão: goleada história por 5 a 0, no Pacaembu. Nesta quarta-feira, no último encontro entre os rivais em 2011, a partir das 21h50m, no Morumbi, o ídolo tricolor tem pela frente números desfavoráveis em duelos com o Timão.

Com mais de 20 anos no clube e titular desde 1997, Rogério Ceni é o goleiro que mais sofreu gols do Corinthians, com 81 em 53 jogos. Segundo o pesquisador Celso Unzelte, o segundo colocado é Oberdan Catani, do Palmeiras, com 64 em 34 partidas, seguido de perto por José Poy, também do Tricolor, com 60 em 35. O palmeirense tem a maior média (1,88), contra 1,52 de Ceni e 1,71 do argentino.

Os 81 gols sofridos servem também para colocar o Alvinegro do Parque São Jorge como o clube que mais vezes balançou a rede do goleiro em seus 1.002 jogos na carreira. O número foi alcançado com a goleada , dia 26 de junho, pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro. O Santos aparece em segundo, com 79, e o Palmeiras em terceiro, com 63.

O resultado do último clássico e a marca atingida pelo Corinthians contra o capitão tricolor viraram piada com o diretor de marketing do Timão, Luiz Paulo Rosenberg. Logo depois do expressivo placar, o maior entre os clubes na história do nacional, o dirigente provocou ao dizer que a meta agora é chegar ao centésimo. Faltam 19. - Infelizmente, o grande Ceni teve um momento de vacilo. Acontece na vida de todos nós, mas nem por isso ele deixará de ser um grande goleiro. Está criado mais um repto: chegar a 100 gols nele. Acho uma contagem interessante. Vamos fazer o possível para brindá-lo com esse troféu também – ironizou.

O duelo desta quarta-feira poderá fazer Rogério Ceni praticamente acabar com a desvantagem que tem contra o Corinthians. Em 53 partidas, ele obteve 18 vitórias, 20 derrotas e 15 empates. Mais do que o Morumbi lotado, o São Paulo tem como aliado a crise que explodiu no rival pela queda de rendimento. Um triunfo fará o Tricolor chegar à liderança e, de quebra, abrir quatro pontos de vantagem para o inimigo.

Mas não é apenas de números negativos que se faz a história de Ceni diante do Corinthians. O Timão sofreu apenas três gols dele (o que mais levou foi o Palmeiras, com sete), porém, sempre perdeu quando ele foi às redes. Em 2005, de pênalti, o goleiro marcou na goleada por 5 a 1, no Pacaembu, pelo Brasileirão. Já em 2007, também em penalidade, comandou novo triunfo por 3 a 1, no Morumbi, pelo Paulistão. No início de 2011, ele chegou ao centésimo gol com os 2 a 1 que quebraram o jejum de 11 partidas sem vitórias no clássico .

- Foi como tinha de ser, de falta, como eu queria. E um gol que decidiu um jogo importante. Mas o fato de ter sido contra o Corinthians não faz diferença, talvez para o torcedor isso seja importante - disse o camisa 1, logo depois do jogo.            

veja também