MENU

Em busca de afirmação, Flu estreia Muricy contra um Grêmio embalado

Em busca de afirmação, Flu estreia Muricy contra um Grêmio embalado

Atualizado: Quinta-feira, 29 Abril de 2010 as 12

Muricy Ramalho x Silas. Fred x Jonas e Borges. Promessa x Realidade. Fluminense e Grêmio apostam em seus treinadores e artilheiros, mas chegam em momento bem diferentes para iniciarem nesta quinta-feira, às 21h30m (de Brasília), no Maracanã, uma quartas de final que promete arrepiar tricolores do Rio de Janeiro a Porto Alegre pela Copa do Brasil.

De um lado, os gaúchos, maiores campeões da competição ao lado do Cruzeiro (quatro títulos cada um), vivem uma temporada segura e estão próximos do título estadual contra o maior rival para consagrar o trabalho de Silas. Do outro, os cariocas apostam no “kit Muricy” não somente para voltarem a levantar um troféu como também comandar um processo de reestruturação.

Para chegar às quartas de final, o Fluminense passou por Confiança-SE, Uberaba-MG e Portuguesa, enquanto o Grêmio deixou para trás Araguaia-MT, Votoraty-SP e Avaí. Quem levar a melhor no confronto terá pela frente o vencedor do duelo entre Atlético-MG e Santos.

De cara nova, Flu aposta no trabalho de Muricy

Três dias após assumir o comando do Fluminense, Muricy Ramalho faz valer seu lema que enaltece o trabalho e dispensou tribunas de honra. Ciente da importância de sua presença no banco de reservas, o treinador quer estrear logo e passar confiança para os novos comandados. Taticamente, no entanto, as mudanças são poucas e a espinha dorsal da época de Cuca está mantida.

- Não quero mudar as características. Não tenho o Conca e coloquei outro canhoto, que possa trabalhar com o Julio Cesar. Mantive o desenho tático que faz bem para o grupo. O Marquinho joga por ali, a posição de origem dele é meia. Não faz muita mudança - disse o treinador.

O pouco tempo de trabalho, por outro lado, não impediu que o treinador visse no elenco tricolor características capazes de fazê-lo acreditar em uma boa exibição diante dos gaúchos.

- Esse grupo tem uma coisa que trouxe do ano passado: a superação. É um time que marca forte, é dedicado e pratica um futebol de velocidade, que é o que eu gosto. Para começo, está bom.

Com passagem destacada pelo Internacional, Muricy conhece bem a escola gaúcha. A experiência, porém, não conta neste momento, uma vez que ele enxerga um Grêmio inovador sob o comando de Silas.

- O Grêmio tem um estilo implantado que não é da escola gaúcha. Mudou pela mentalidade do técnico. Não dá muita importância no que diz respeito à marcação. Pelo contrário, vem para cima. Seja no Olímpico ou fora. No Maracanã, quando tiverem a posse de bola, eles vão atacar o Fluminense.

Sem Conca, suspenso, e Alan, lesionado, Muricy escalou Marquinho e Wellington Silva entre os titulares. Outra novidade é a entrada de Digão na zaga, no lugar de Cássio.

Grêmio vai ao Maracanã com força, moral e cuidado com Fred

Como faz bem ganhar um Gre-Nal. Ainda mais quando ele é decisivo, como o do último domingo, que abriu a final do Campeonato Gaúcho. Com a vitória por 2 a 0 sobre o Inter, o Grêmio está bem perto do título. O time de Silas ganha força para a Copa do Brasil. Enche o peito de oxigênio e quer surpreender o Fluminense no Maracanã com uma postura ofensiva. O Tricolor gaúcho pretende invadir o campo do adversário. Ciente do regulamento, fazer gol fora de casa virou obrigação.

- Na Copa do Brasil, o primeiro jogo conta muito, principalmente se fizermos gols fora de casa. Tivemos o exemplo contra o Avaí. Fizemos três gols no Olímpico, mas sofremos um. Na volta, conseguimos fazer dois gols e complicamos a vida deles. Você pode jogar com o regulamento para ir à próxima fase - lembrou o zagueiro Rodrigo.

Silas tem dois desfalques. Ferdinando, com uma lesão muscular na coxa direita, dá lugar a Adilson. Willian Magrão é o outro volante. Na zaga, Mário Fernandes, que sente dores no ombro direito, será substituído por Ozeia. Ele será parceiro de Rodrigo.

Na armação, Douglas, que cumpriu suspensão no Gre-Nal, volta à equipe. Hugo o substituiu no clássico e foi muito bem, mas deve mesmo voltar ao banco. Leandro completa o setor de criação. Na frente, a dupla Jonas e Borges, em grande fase, é o ponto forte da equipe. Juntos, fizeram 29 gols na temporada (oito na Copa do Brasil).

O técnico vai manter o garoto Neuton, de 20 anos, na lateral esquerda. Zagueiro de origem, tem sido improvisado e corresponde. Será a primeira vez dele no Maracanã. Gelado como é, não deve sentir a pressão.

- Vou me concentrar no jogo, dentro das quatro linhas e esquecer o contexto. O Maracanã vai estar lotado, é claro que vou ficar espantado. Eu nunca fui ao Maracanã. Mas com a confiança que todos me passam, vou me sair bem lá - comentou.

A maior preocupação dos gremistas se escreve com quatro letras: Fred. Vice-artilheiro da Copa do Brasil com seis gols, o camisa 9 do Flu inspira cuidados. Quem souber como parar o atacante, pode ajudar o técnico Silas.

- Essa é uma questão. Alguém aí sabe? (risos). Ele está muito bem, jogamos contra ele duas vezes no ano passado (Silas comandava o Avaí). É um jogador da função, como Borges e Jonas. Se der um centímetro para ele, ele faz o gol - analisou o treinador.

Por Cahê Mota e Richard Souza

veja também