MENU

Em casa, Coritiba supera o Cascavel e mantém liderança

Em casa, Coritiba supera o Cascavel e mantém liderança

Atualizado: Sexta-feira, 28 Janeiro de 2011 as 8:37

No Couto Pereira, o Coritiba fez o dever de casa, bateu o Cascavel por 1 a 0 e retomou a liderança isolada do Campeonato Paranaense. A vitória na noite de quinta-feira, graças ao gol do estreante meia Davi, aos 11 minutos do segundo tempo, levou o atual campeão estadual aos dez pontos, um a mais que o vice-líder Cianorte.

A equipe alviverde soma três vitórias e um empate em quatro rodadas e segue como a única invicta no campeonato. No domingo, o Coritiba defende a liderança em visita ao Arapongas, às 17h (de Brasília), provavelmente com as voltas do zagueiro Jeci e do meia Rafinha, que cumpriram suspensão. A partida terá transmissão da Rede Globo para o Paraná.

- O Davi vinha há muito tempo sem jogar, mas se movimentou bem, chegou na frente que foi o que eu pedi a ele, e com certeza vai nos ajudar bastante na competição - disse o técnico Marcelo Oliveira, que lamentou apenas as falhas nas conclusões.

Situação oposta vive o Cascavel, que estreou seu terceiro técnico na competição, Ivair Cenci, mas segue sem vitória. Com apenas um ponto, a equipe ocupa a penúltima posição, e está na zona de rebaixamento somente à frente do Paraná Clube; último colocado. A Serpente agora precisa buscar a recuperação no domingo, em casa, diante do Iraty, às 17h.

- Com a mesma aplicação que tivemos contra o Coritiba, nós vamos reverter esta situação -, acredita o técnico Ivair Cenci, que confia na chegada de reforços, como o atacante Thiago Santos, emprestado pelo Atlético-PR.

Predomínio absoluto não se reflete em gols

A diferença técnica e física entre as duas equipes ficou clara desde o início do jogo, quando o Coritiba criou - e desperdiçou - inúmeras chances. Do chute errado de Davi no primeiro minuto até o lance em que o meia perdeu o ângulo na hora de concluir, 15 minutos depois, o Coxa teve outras quatro oportunidades claras de abrir o marcador. Na melhor delas, o zagueiro Emerson, de bicicleta, acertou o travessão.

Os erros enervaram a equipe, que seguiu dominando a partida, mas sem oferecer maior perigo ao goleiro Veloso. Pereira ainda cabeceou rente à trave, e Marcos Aurélio pediu pênalti, não marcado, em cruzamento que parou no braço de Diego Corbari. Pouco para mexer no placar antes do intervalo.

Como a defesa alviverde não sofria qualquer ameaça, Marcelo Oliveira mexeu no esquema tático para a etapa final, sacando Emerson para a entrada do meia Tcheco.

O esperado gol do Coritiba quase veio no segundo minuto, quando Davi recebeu na meia-lua, driblou seu marcador e bateu rente à trave. Pereira ainda perdeu mais uma chance em cabeçada até que coube a Davi abrir o marcador. A defesa deu rebote em cobrança de escanteio, e o meia encheu o pé, estufando a rede, aos 11 minutos.

Antes de ceder espaço para outra estreia, a do atacante Anderson Aquino, Davi ainda sofreu pênalti não marcado pela arbitragem. E Aquino quase deixou o dele, em chute cruzado que Veloso espalmou.

Com o resultado consolidado, o Coxa desacelerou o ritmo e deixou o tempo passar, sem correr riscos devido à fragilidade do adversário. Marcos Aurélio desperdiçou chance incrível, sozinho na marca do pênalti.

No fim do jogo, o Cascavel aproveitou o fato de ter um jogador a mais - Tcheco levou cartão amarelo aos 41, ao fazer uma falta, reclamou e foi expulso - para ensaiar uma pressão, sem resultado efetivo a não ser a única defesa de Édson Bastos no jogo, em chute de longe de Kim.

veja também