MENU

Em comunicado oficial, Jonas diz que 'leva o Grêmio no coração'

Em comunicado oficial, Jonas diz que 'leva o Grêmio no coração'

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 12:11

No Estádio Olímpico, pelos gols marcados e pela dedicação à camisa tricolor, Jonas recebeu dos gremistas o apelido de 'Mestre' - inspirado nas narrações de Marco Antônio Pereira, da Rádio Gaúcha. Mas esta relação de carinho e amor abalou-se na noite de 21 de janeiro deste ano, quando Jonas exasperou-se com vaias e, ao marcar um gol sobre o São José-Poa, correu em direção à torcida gesticulando e proferindo palavrões.

Na manhã desta terça-feira, no site de sua assessoria de imprensa, o agora atacante do Valencia publicou um comunicado explicando os pormenores da saída do clube gaúcho. Jonas não se desculpou pela reação dirigida aos torcedores que o vaiavam naquela partida, mas admitiu que se comportou de maneira inadequada no episódio.

- É por ter essa relação muito boa que lamento o fato ocorrido na partida contra o São José. Não posso negar que, mesmo sabendo que vaiar o time é direito de qualquer torcedor, acabei ficando muito chateado com as vaias direcionadas a mim e aos meus companheiros, ainda que tenham partido de uma minoria no estádio. Afinal, estávamos em início de temporada. Apesar de não concordar com a atitude de alguns, tenho consciência de que a minha reação não se justifica e não deve servir de exemplo. A relação torcida-equipe deve ser sempre a melhor possível. Como ser humano falível, acabei extravasando de maneira inadequada. Aproveito para deixar bem claro que o episódio não teve influência alguma na decisão de aceitar a proposta do Valencia, que, repito, naquele momento não estava nos nossos planos - escreveu Jonas.

Jonas disse ainda que tentou permanecer no Grêmio até o final da Taça Libertadores, mas a proposta não foi aceita pelos dirigentes do Valencia. Ele reiterou a realização do sonho de jogar na Europa, aos 27 anos. Ao comemorar a inscrição do próprio nome na história do clube gaúcho, Jonas garantiu carregar no coração o Grêmio, por ele chamado - em letras maiúsculas - de Imortal Tricolor Gaúcho:

- Diante de tudo o que foi sinceramente comentado, gostaria de agradecer a todos aqueles com quem acabei construindo relações profissionais e pessoais durante os três anos e meio em que estive vinculado ao IMORTAL TRICOLOR GAÚCHO, como a toda “família gremista”, aos profissionais do clube, ao Dr. Edson, presidente do Lar Santo Antonio dos Excepcionais, instituição beneficente que eu e meus pais tivemos enorme prazer de visitar e auxiliar constantemente. Enfim, a todos, os meus sinceros e eternos agradecimentos. Sempre vou levar o Grêmio no meu coração.

veja também