MENU

Em Daegu, astros tentam recuperar antigo brilho no maior teste

Em Daegu, astros tentam recuperar antigo brilho no maior teste

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 9:24

Para o bem e para o mal, o Mundial de atletismo de Berlim, há dois anos, foi um marco. E, desde então, as principais estrelas do evento precisaram lidar com altos e baixos nas competições. A partir das 21h desta sexta-feira (horário de Brasília), nomes como Usain Bolt, Yelena Isinbayeva, Fabiana Murer e Maurren Maggi fazem de Daegu, na Coreia do Sul e sede da edição deste ano, o último grande desafio antes dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Murer, Maurren, Isinbayeva e Bolt: busca por afirmação no Mundial (Foto: Getty Images)

  Em Berlim, um ano após as Olimpíadas de Pequim, o Brasil chegou ao Mundial sob o maior escândalo de doping do atletismo nacional: foram cinco representantes da Rede Atletismo flagrados às vésperas da competição. Os que disputaram a edição também não foram bem: o país voltou da Alemanha sem nenhuma medalha na bagagem. Campeã olímpica no salto em distância em 2008, Maurren era a principal esperança, mas se machucou durante a prova e lidou com seguidas lesões. Agora, ela quer dar a volta por cima, embora o foco seja no Pan-Americano de Guadalajara, onde busca o tri.

- Treinei para ter três picos nesta temporada. O primeiro para os meetings do começo do ano, depois para o Troféu Brasil e o Mundial, e o último vai ser para o Pan, em outubro. É a primeira vez que isso acontece, mas acho que em Guadalajara já vou estar em ponto de bala. Esta temporada está sendo perfeita para mim e não tenho do que reclamar. Saltei 6,64m, 6,80m, e 6,89m. Mas o meu grande objetivo na temporada é o Pan. O Mundial é uma consequência. Mas em Guadalajara é onde está o foco maior.

No Mundial, Fabiana Murer enfrenta 'renovada' Isinbayeva

Foi no último Mundial que Yelena Isinbayeva se viu perdida. Depois de temporadas brilhantes em sequência, a musa do atletismo mundial decepcionou e ficou em último lugar. Depois de sair de cena para se renovar, retornou às competições neste ano, mas ainda não teve nenhuma grande marca significativa. Desta vez, ela terá uma concorrência ainda mais forte de Fabiana Murer, que se firmou no cenário mundial nos últimos anos, mas se mostrou instável em 2011. Ainda assim, é candidata a uma medalha em Daegu.

- Acho que se saltar 4,80m dá para lutar por medalha – afirmou a brasileira.

Polêmica sul-africana Semenya estará no Mundial

da Coreia do Sul (Foto: Getty Images)

  Principal nome do atletismo mundial nos últimos anos, Usain Bolt também viveu altos e baixos após o Mundial de Berlim. O velocista jamaicano relaxou nos treinamentos, conviveu com lesões e tem apenas a quinta marca do ano nos 100m. Ele, no entanto, contará com a ausência de seu compatriota, Asafa Powell, homem mais rápido de 2011 até aqui, e do americano Tyson Gay, ambos lesionados, para voltar a brilhar.

- Se eu conseguir um bom começo na corrida, não será um problema para mim. Eu acho que vou conseguir ganhar com facilidade - disse o jamaicano, que acrescentou que a quebra de recorde não será sua prioridade - Não haverá nenhum recorde aqui - completou o campeão olímpico, que no Mundial 2009, em Berlim, quebrou recorde nos 100m e nos 200m.

O Mundial também terá a presença da polêmica sul-africana Caster Semenya. Depois de a imprensa do país afirmar que a velocista, campeã do mundo na prova dos 800m, estava fora da lista da competição por conta de uma possível lesão, problemas com seu peso e até mal ambiente com a equipe, o empresário da atleta tratou de por fim à polêmica e confirmou a presença da atleta, que está com 20 anos.

  Ana Cláudia é esperança do primeiro dia

No primeiro dia do evento, a maior esperança brasileira é Ana Cláudia Lemos, que atravessa grande fase. A atleta, recordista sul-americana, espera ser a primeira velocista do país em uma final de Mundial.

- Ela está muito bem, centrada, amadurecida, treina com seriedade e, ao mesmo tempo, de forma serena. Se repetir seu melhor tempo este ano (10s19), a Ana Cláudia vai à semifinal. E se bater seu recorde sul-americano dos 100m (10s15, de 2010) muito provavelmente se tornará a primeira atleta do País a disputar a final dos 100 m feminino num Mundial – disse Katsuhico Nakaya.

Ana Cláudia Lemos no Troféu Brasil de atletismo: velocista atravessa boa fase (Foto: Wagner Carmo/ CBAt)

  Confira a lista dos outros atletas brasileiros que competem na abertura do Mundial de Daegu: Luiz Alberto de Araújo (cinco primeiras provas do decatlo), Elisângela Adriano e Andressa de Morais (qualificação do lançamento do disco), Fábio Gomes da Silva (qualificação do salto com vara), Kléberson Davide, Lutimar Paes e Fernando Lina (preliminar dos 800 m), Geisa Coutinho e Joelma das Neves (preliminar dos 400 m), Maurren Maggi e Keila Costa (qualificação do salto em distância).

Confira os eventos do primeiro dia de competição:

21:00 - Maratona feminina - final

22:00 - 100 m masculino - decatlo (1ª prova)

22:05 - Lançamento do disco feminino (Grupo A) - qualificação

22:35 - 3.000 m com obstáculos feminino - preliminar

22:40 - Salto com vara masculino (Grupos A e B) - qualificação

23:00 - Salto em distância masculino - decatlo (2ª prova)

23:25 - Lançamento do disco feminino (Grupo B) - qualificação

23:30 - 100 m feminino - preliminar

Madrugada - 27/08

00:05 - 800 m masculino - preliminar

00:50 - Arremesso do peso masculino - decatlo (3ª prova)

00:55 - 100 m masculino - preliminar

07:00 - Cerimônia de Abertura

08:00 - Salto em altura masculino - decatlo (4ª prova)

08:05 - 400 m feminino - preliminar

08:30 - Lançamento do martelo masculino (Grupo A) - qualificação

09:00 - 10.000 m feminino - final

09:15 - Salto em distância feminino (Grupos A e B) - qualificação

09:45 - 100 m masculino - 2ª fase

10:00 - Lançamento do martelo masculino (Grupo B) - qualificação

10:40 - 400 m masculino - decatlo (5ª prova)          

veja também