MENU

Em dia de festa para o Santos, Bahia tenta se livrar do risco de queda

Em dia de festa para o Santos, Bahia tenta se livrar do risco de queda

Atualizado: Domingo, 27 Novembro de 2011 as 10:52

Domingo será dia de Vila Belmiro lotada, com ingressos esgotados, para a despedida dos titulares do Santos, que passarão a se concentrar apenas no Mundial de Clubes a partir da próxima semana - na última rodada do Brasileirão, contra o São Paulo, o técnico Muricy Ramalho utilizará reservas. Com 52 pontos, o Peixe está em décimo lugar na competição nacional e nada mais tem a fazer a não ser se preparar para o torneio no Japão. Do outro lado, porém, nada de festa. O Bahia ainda corre risco de rebaixamento e precisa vencer para se livrar. Tem 42 pontos e pode ser ultrapassado por Ceará ou Atlético-PR, os dois primeiros times abaixo da linha vermelha, ambos com 38 pontos. Se vencer o Peixe, o Tricolor baiano vai a 45 e não correrá mais risco de queda.

O jogo, válido pela penúltima rodada do Brasileiro, começa às 17h (horário de Brasília), e terá acompanhamento em Tempo Real do GLOBOESPORTE.COM. O Premiere, em sistema pay-per-view, transmite ao vivo para todo o Brasil.

Santos: buscando manter sua equipe em ritmo de jogo para o Mundial de Clubes, Muricy Ramalho escalará neste domingo as principais estrelas. O meia Elano, recuperado de lesão muscular na coxa direita, retorna. O lateral-esquerdo Léo perdeu a posição para o zagueiro Durval, que seguirá improvisado na ala. A escalação: Rafael, Danilo, Bruno Rodrigo, Edu Dracena e Durval; Henrique, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges.

Bahia: depois de fazer testes e assumir os erros pela formação do time na derrota para o Palmeiras, o técnico Joel Santana decidiu mudar o Bahia mais uma vez. A equipe volta a ter as forças nas laterais com os retornos de Ávine e Marcos. No meio, Fabinho também está de volta, assim como Ricardinho, que vai ser o responsável pela criação tricolor. O time vai a campo com: Marcelo Lomba; Marcos, Titi, Paulo Miranda e Ávine; Fabinho, Fahel, Diones e Ricardinho; Lulinha e Souza.

Santos: Adriano, Rentería e Alison, machucados. Não há suspensos.

Bahia: Dodô, com uma lesão no joelho, e Hélder, vetado pelo departamento médico por causa de dores na coxa.

Santos: Danilo, Edu Dracena, Elano, Henrique, Ibson, Leandro Silva, Léo e Pará.

Bahia: Ávine, Diones, Dodô, Fahel, Maranhão, Marcelo Lomba, Ricardinho, Souza e Tiago.

Leandro Pedro Vuaden (Fifa/RS) apita a partida, auxiliado por Julio Cesar Rodrigues e José Chaves Franco Filho (RS). Ao todo, Vuaden participou de 12 jogos, aplicou 57 cartões amarelos (média de 4,7) e quatro vermelhos (média de 0,3), marcou 387 faltas (média de 32,2) e quatro pênaltis no Campeonato Brasileiro, que registra média de 5,2 amarelos, 0,3 vermelho e 35,6 faltas. Destes amarelos, 23 foram para mandantes e 34 para visitantes. Ele apitou um jogo do Tricolor e nenhum do Santos na Série A deste ano: Bahia 1 x 1 Botafogo, pela nona rodada.

Santos: artilheiro do Brasileirão, com 23 gols, Borges viu Fred, do Fluminense, se aproximar. O atacante tricolor marcou sete gols nas duas últimas rodadas e agora tem 20. Como não jogará a última rodada, contra o São Paulo, pois Muricy Ramalho escalará reservas, Borges tem apenas esse jogo contra o Bahia para tentar garantir a liderança.

Bahia: depois de seis partidas, Ricardinho volta a ser titular do Bahia na Série A do Campeonato Brasileiro. Contra o Santos, o meia será o principal nome do Tricolor em campo e o responsável pelas criações das jogadas de ataque do time baiano. Será ele quem vai municiar os laterais Marcos e Ávine, e o atacante Lulinha.

Borges, atacante do Santos: “Mesmo quando a minha vantagem (sobre Fred) era de dez gols, eu dizia que não tinha nada decidido. Vamos esperar essas duas últimas rodadas para ver o que vai acontecer. O que está escrito, está escrito”.

Souza, atacante do Bahia: “A gente sabe que, se ficar o tempo toda lá atrás contra o Santos, uma hora eles vão fazer o gol. Então tem que jogar para cima. Independente de estar com a corda no pescoço, quando a gente veste a camisa do Bahia, procura dar o máximo”.

* Quem tem vantagem? Confira o histórico do confronto na Futpédia

* Santos e Bahia não se enfrentam na Vila Belmiro há oito anos. O último confronto foi realizado no primeiro turno do Brasileirão 2003, quando o Peixe venceu por 4 a 0, gols de Douglas, William, Jerry e Fabiano.

* Apenas quatro das 25 partidas entre Bahia e Santos na história do Campeonato Brasileiro terminaram empatadas. Foram dois 0 a 0, em 1971 e 1976, e dois 1 a 1, em 1996 e 2002.

* A média de gols das partidas entre baianos e santistas em Brasileiros é de três por jogo. Foram marcados 75 em 25 partidas.

No primeiro turno, no estádio Pituaçu, em Salvador, o Santos venceu por 2 a 1, gols de Neymar e Alan Kardec. Júnior descontou para o Bahia.          

veja também