MENU

Em duelo de "escolas" opostas, Heat e Thunder disputam título da NBA

Em duelo de "escolas" opostas, Heat e Thunder disputam título da NBA

Atualizado: Terça-feira, 12 Junho de 2012 as 8:22

Luís Araújo

A decisão da temporada 2011/12 da NBA coloca frente a frente dois dos principais jogadores de basquete da atualidade: LeBron James e Kevin Durant. Os craques simbolizam o contraste entre Miami Heat e Oklahoma City Thunder no que diz respeito ao método utilizado na construção das equipes. Uma optou por realizar contratações de impacto para se tornar competitiva, enquanto a outra apostou em escolhas do Draft.

Finalista pelo segundo ano consecutivo, o atual time do Heat começou a ter sua base montada em julho de 2010. Nesta época, alguns dos principais jogadores da liga estavam sem contrato, e várias equipes abriram espaço na folha salarial na tentativa de contratá-los. Entre as estrelas disponíveis no mercado, estavam LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh.

O Miami foi uma destas equipes que se prepararam financeiramente para a disputa de craques no mercado de agentes livres e obteve duas vitórias de uma só vez. No mesmo dia, não só acertou a permanência de Wade como concretizou a contratação de Bosh. As novidades não pararam por aí. Faltava LeBron revelar seu destino.

Durante um programa especial para a ESPN, exibido ao vivo para vários países do mundo no dia 8 de julho de 2010, LeBron anunciou: “Vou levar meus talentos para South Beach, vou me juntar ao Miami Heat”. O ala justificou sua escolha dizendo sentir que era a melhor oportunidade para conquistar títulos anos após anos.

Peças importantes do elenco de apoio do Heat, os alas Shane Battier e Mike Miller também foram adquiridos no mercado de agentes livres. Fogem à regra os armadores Mario Chalmers e Norris Cole, que chegaram à equipe após serem selecionados no Draft.

O caminho trilhado pelo Thunder no processo em que passou de saco de pancadas a potência da liga foi completamente diferente. O início desta transformação deu-se na noite do Draft de 2007, quando a franquia ainda se chamava Seattle Supersonics, e contou com boa dose de sorte.

O direito à primeira escolha naquele recrutamento pertencia ao Portland Trail Blazers, que optou por escolher o pivô Greg Oden. Credenciado pelo ótimo desempenho na universidade de Ohio State, Oden prometia se tornar referência entre os jogadores da sua posição assim que entrasse na NBA, mas acabou sofrendo com uma série de lesões e não chegou a vingar. Restou ao Sonics – atual Thunder – selecionar outro atleta que também dava sinais de que iria virar um grande astro do basquete em pouco tempo: o ala Kevin Durant.

Sozinho, Durant não foi capaz de mudar muita coisa na equipe, mas o ala começou a contar com companhia melhor qualificada já a partir do ano seguinte. Isso porque a franquia, já instalada em Oklahoma, fez bom uso das escolhas de primeira rodada que teve à disposição no Draft de 2008 e selecionou dois outros jogadores de vital importância para o time: o rápido e habilidoso armador Russell Westbrook e o ala-pivô Serge Ibaka, bom marcador cuja especialidade são os tocos.

Eleito o melhor reserva desta temporada, o ala-armador James Harden também é resultado de uma escolha bem feita do Thunder no Draft. A paciência foi uma virtude da diretoria durante o processo, visto que a aposta nos jovens não deu resultados imediatos. O time evoluiu aos poucos, temporada a temporada. As aquisições do pivô Kendrick Perkins e do ala-armador Thabo Sefolosha via trocas foram pontuais e ajudaram o time a ser campeão da Conferência Oeste apenas cinco anos após o início do processo de reformulação.

A campanha deste ano é a melhor da história do Oklahoma City Thunder. Mas nos tempos de Seattle Supersonics, a franquia disputou a decisão três vezes e ficou com o título em 1979. O Miami também chegou três vezes à decisão. Em 2006, foi campeão ao derrotar o Dallas Mavericks. No último campeonato, reencontrou o rival texano e acabou levando o troco.

Confira abaixo o raio-x dos dois finalistas:

 

OKLAHOMA CITY THUNDER x MIAMI HEAT

Confronto direto na temporada: nos dois encontros entre as equipes na fase de classificação, venceu quem atuou como mandante. No dia 25 de março, o Thunder não teve dificuldade para bater o Heat dentro do seu ginásio pelo placar de 103 a 87. O time da Flórida se vingou no dia 4 de abril, em Miami, com vitória por 98 a 93.

Oklahoma City Thunder
Campanha: 47 vitórias e 19 derrotas
Nos playoffs: conquistou a Conferência Oeste ao eliminar Dallas Mavericks (4 a 0), Los Angeles Lakers (4 a 1) e San Antonio Spurs (4 a 2)
Quinteto inicial: Russell Westbrook, Thabo Sefolosha, Kevin Durant, Serge Ibaka e Kendrick Perkins
Técnico: Scott Brooks
Destaque: Kevin Durant. O ala de 23 anos de idade tem médias de 27,8 pontos, 7,9 rebotes e 4,2 assistências por jogo nestes playoffs
Especialista em defesa: Thabo Sefolosha. O ala-armador é titular do time graças à sua habilidade na marcação. Ágil e sempre bem posicionado, dificulta penetrações e arremessos dos principais jogadores de ataque dos adversários do Thunder
Melhor arremessador de três pontos: Thabo Sefolosha. Destaque defensivo da equipe, o suíço também ajuda no ataque com um aproveitamento de 43,7% nas bolas de longa distância
Sexto homem: James Harden. Os números comprovam por que o ala-armador foi eleito o melhor reserva da temporada. São 16,8 pontos, 4,1 rebotes e 3,7 assistências por jogo

Miami Heat
Campanha: 46 vitórias e 20 derrotas
Nos playoffs: conquistou a Conferência Leste ao eliminar New York Knicks (4 a 1), Indiana Pacers (4 a 2) e Boston Celtics (4 a 3)
Quinteto inicial: Mario Chalmers, Dwyane Wade, Shane Battier (Chris Bosh), LeBron James e Udonis Haslem
Técnico: Erick Spoelstra
Destaque: LeBron James. Eleito pela MVP (melhor jogador) da liga pela terceira vez na carreira, o ala de 27 anos de idade registra médias de 30,8 pontos, 9,6 rebotes e 5,1 assistências por jogo nos playoffs
Especialista em defesa: Shane Battier. Agressivo na defesa, o ala não dá descanso um segundo sequer para seus adversários. Usa a privilegiada noção de posicionamento e a capacidade de antecipação para cavar faltas de ataque com frequência
Melhor arremessador de três pontos: Mike Miller. O ala arrisca cerca de três bolas de longa distância por partida e tem aproveitamento na temporada de 45,3%
Sexto homem: Shane Battier. Tem atuado como titular nas últimas partidas na vaga de Chris Bosh, que volta de lesão, mas foi reserva durante toda a campanha do Heat. Além de ser especialista na defesa, contribui no ataque com chutes certeiros de média e longa distância

Calendário das finais:
Jogo 1 – dia 12/06 (terça-feira), em Oklahoma, às 22h*
Jogo 2 – dia 14/06 (quinta-feira), em Oklahoma, às 22h*
Jogo 3 – dia 17/06 (domingo), em Miami, às 21h*
Jogo 4 – dia 19/06 (terça-feira), em Miami, às 22h*
Jogo 5 – dia 21/06 (quinta-feira), em Miami, às 22h*
Jogo 6 – dia 24/06 (domingo), em Oklahoma, às 21h*
Jogo 7 – dia 26/06 (terça-feira), em Oklahoma City, às 22h*

*Horários de Brasília

 



veja também