MENU

Em jogo de duas expulsões, Bahia e Internacional empatam em Pituaçu

Em jogo de duas expulsões, Bahia e Internacional empatam em Pituaçu

Atualizado: Segunda-feira, 15 Agosto de 2011 as 8:25

Bahia e Internacional empataram em 1 a 1 neste domingo, no estádio de Pituaçu, em Salvador, gols de Leandro Damião e Jobson, após uma partida que começou com um quê de nostalgia. Antes do jogo, imagens da decisão do Campeonato Brasileiro de 1988, conquistado pelo Tricolor baiano, foram mostradas no telão de Pituaçu e levaram à loucura a torcida presente. Nas arquibancadas, fãs saudosos mostraram faixas com os nomes dos heróis do título.

Com a bola rolando, as duas equipes tiverem seus momentos de domínio da partida, mas na etapa final os visitantes, que já estavam em vantagem no placar, não souberam aproveitar os 17 minutos em que tiveram um jogador a mais em campo - Fabinho foi expulso aos 16 da etapa final, após falta por trás em João Paulo. Os donos da casa chegaram ao empate através de pênalti bem marcado por Gutemberg de Paula Fonseca. Por reclamação, Índio, que já havia levado amarelo por falta dura em Jobson, recebeu o segundo e foi expulso, acabando com a vantagem numérica do Colorado.

As duas equipes voltam a campo no meio de semana. Na quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), o Inter, que ocupa o sétimo lugar, com 23 pontos, recebe o Botafogo no Beira-Rio. Já o Bahia, 13º colocado, com 19, vai a São Paulo na quinta-feira, quando enfrenta o Palmeiras, no Canindé, às 21h (de Brasília).

Emoção desde o primeiro tempo A partida começou bastante movimentada. Logo aos cinco minutos, Jô recebeu dentro da área e chutou para o gol. Marcelo fez importante defesa. Pouco depois, aos sete, o Bahia balançou as redes do Colorado, mas a arbitragem apontou irregularidade num lance polêmico. Após o rebote de Muriel, Carlos Alberto completou para o gol, mas o lance foi anulado após o auxiliar marcar impedimento do meia.

Apesar dos desfalques em campo, o Internacional tratou de minimizar os problemas e, com muita técnica, passou a trabalhar a bola e comandar as ações do jogo. Aos 16 minutos, o Inter também balançou as redes do Bahia, mas a arbitragem também viu irregularidade no lance. Na disputa de bola, Jô fez falta em Paulo Miranda.

O Inter permaneceu melhor na partida, mas foi o Bahia que teve uma grande oportunidade. O árbitro marcou jogo perigoso para os anfitriões dentro da área do Colorado. Na cobrança, o Bahia quase abriu o marcador. Muriel defendeu a bola de Carlos Alberto, e no rebote, Jobson quase marcou. O goleiro do Inter soltou a bola, mas no rebote saiu nos pés de Fahel para impedir o gol baiano.

Aos 40 minutos, a boa apresentação do Inter foi premiada com um gol. E desta vez, valeu. Muriel cobrou tiro de meta e Leandro Damião aproveitou a falha de Thiego, que errou o tempo da bola. O artilheiro colorado não desperdiçou a chance e, de frente para Marcelo Lomba, balançou as redes do Bahia. Na comemoração, homenagem ao pai, Natalino, o "seu Bigode".

Antes que o primeiro tempo chegasse ao fim, o Inter ainda desperdiçou uma chance incrível. Elton cobrou falta de longe, Marcelo Lomba defendeu, e Tinga, na cara do gol, chutou para fora, rente à trave direita.

Muriel salva, mas Jobson empata

Nos primeiros lances do segundo tempo, o nome do jogo foi Muriel. O Bahia voltou mais determinado e criou boas chances. Na primeira, Ricardinho bateu falta com categoria, e o goleiro do Inter fez uma grande defesa. Na sequência, foi a vez de Carlos Alberto realizar grande jogada individual, mas esbarrar em uma bela defesa do goleiro.

Empurrado pela torcida, o Bahia passou a pressionar o Internacional. A equipe gaúcha recuou em campo, e o Bahia manteve-se em cima. Aos 16 minutos, Fabinho foi expulso e deixou o time da casa com dez homens. O Colorado se aproveitou da situação apenas para equilibrar a partida.     Elton tenta o lançamento antes da chegada de Carlos Alberto (Foto: Agência Estado)

Precisando do resultado, René Simões colocou Lulinha e Jones nas vagas de Carlos Alberto e Reinaldo. As mudanças fizeram efeito, e o Bahia voltou a pressionar o time gaúcho. Aos 29, Elton, em cima da linha, impediu o gol de Fahel. Três minutos depois, Thiego foi agarrado por Índio dentro da área e o juiz marcou pênalti. Índio acabou expulso ao reclamar e receber o segundo amarelo.

Jobson bateu forte no canto direito de Muriel e empatou o jogo. Na comemoração, o atacante correu para o banco de reservas e abraçou Carlos Alberto, com quem havia se desentendido no treino de quinta-feira.

O jogo ficou aberto, e o Bahia foi em busca da virada. Apesar disso, a grande chance de desempatar a partida caiu nos pés do time gaúcho. Após cruzamento da direita, Leandro Damião dividiu com Paulo Miranda e a bola sobrou para João Paulo, que, de dentro da pequena área, jogou para fora a chance da vitória colorada.          

veja também