MENU

Em jogo de um tempo só, Prudente vence Atlético-MG e garante a volta

Em jogo de um tempo só, Prudente vence Atlético-MG e garante a volta

Atualizado: Sexta-feira, 1 Abril de 2011 as 8:05

Grêmio Prudente e Atlético-MG fizeram o duelo de um tempo só na noite desta quinta-feira, no estádio Prudentão, interior de São Paulo. Apesar de estar na Série B do Brasileirão e ocupar a lanterna do Campeonato Paulista, o time anfitrião foi melhor que o rival, apontado como um dos candidatos ao título da competição. Os três gols foram marcados nos primeiros 45 minutos, já que na etapa final pouco se criou. Com gols de Eraldo e Juan, contra um de Magno Alves, o Prudente não só assegurou o jogo de volta, mas também uma vantagem para enfrentar o Galo na próxima quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Um empate por qualquer placar da a vaga ao Prudente ou uma derrota por um gol de diferença, desde que o time marque mais de dois tentos. O Atlético precisa vencer por 1 a 0 ou por qualquer placar, desde que com dois gols de vantagem. O resultado de 2 a 1 para o Galo leva a decisão para os pênaltis.

Pelo Campeonato Paulista, a equipe de Presidente Prudente tem compromisso neste domingo, às 18h30m, contra o Santo André, no ABC Paulista. Já o Atlético encara o Democrata GV, no mesmo horário, em Governador Valadares.

Prudente nem parece o lanterna do Paulista

O jogo começou em um ritmo bom, e o Grêmio Prudente nem parecia ser o atual lanterna do Campeonato Paulista. O time tocava a bola e tentava partir para o campo de ataque. O Atlético, mesmo que de forma mais cadenciada, tentava dominar o meio-campo e teve a primeira boa chance do jogo. Em cobrança de falta de Ricardinho, o goleiro Márcio foi no ângulo esquerdo e evitou a abertura do placar com boa defesa.

Mas o castigo veio três minutos depois. Após cobrança de escanteio da esquerda, Eraldo, artilheiro do Campeonato Mineiro do ano passado pelo Democrata GV, se antecipou, e dentro da pequena área fez de cabeça 1 a 0 para o Prudente. Falha das 'Torres Gêmas' Réver e Leonardo Silva, e do goleiro Renan Ribeiro.

O gol deixou ainda mais claro que o Prudente era melhor na partida. Em duas oportunidades, o time perdeu a chance de ampliar, uma com o próprio Eraldo, em chute de fora da área, e outra que começou com Juan e terminou com Serginho tirando em cima da linha. O atacante deixou Réver no chão e bateu cruzado para a defesa de Renan. No rebote, o volante do Galo e Eraldo chegaram de carrinho, mas por uma fração de segundo, o atleticano chegou antes e evitou o segundo gol.

Sem conseguir chegar no toque de bola, o time do técnico Dorival Júnior recorreu a uma velha arma: o lançamento longo de Ricardinho. O camisa 10 acertou belo passe do meio-campo para Magno Alves. Na meia-lua, ele matou no peito e girou batendo para empatar: 1 a 1 e belo gol do Magnata.

Mas não deu tempo de comemorar, já que menos de três minutos depois, o Grêmio Prudente chegou ao segundo gol, também com uma bela jogada. Raí carregou com liberdade pela esquerda e descolou ótimo cruzamento para Juan. Nas costas do lateral Leandro, ele bateu de primeira, cruzado, sem chances para Renan Ribeiro.

Com o placar em 2 a 1 e sem conseguir reagir, o Galo ainda viu o árbitro deixar de marcar um pênalti para o adversário, em uma entrada de Leandro em Juan.

Segundo tempo sofrível

Na volta do intervalo, Dorival fez duas alterações. Tirou Renan Oliveira e Ricardo Bueno para as entradas do estreante Leleu e do atacante Neto Berola. Se a intenção era dar velocidade ao time, não foi isso que se viu nos primeiros 15 minutos. Com um futebol apagado, burocrático e sem criação, o time não chegou sequer a ameaçar o goleiro Márcio. Os donos da casa também não criavam muito, apegados ao placar de 2 a 1 que daria boa vantagem para o jogo de volta, em Sete Lagoas.

O tempo passava, e o panorama do jogo continuou o mesmo. Ao contrário dos primeiros 45 minutos, o jogo caiu muito, e os times sequer chutaram a gol. O Galo não demonstrou interesse em inverter o placar, enquanto o Prudente até que tentou ir ao ataque, mas sem qualidade.

Sem que ninguém tentasse mudar este quadro, o jogo se arrastou até os 49 minutos do segundo tempo, já que o árbitro descontou tudo que tinha direito. Mas os times não conseguiram mais mostrar um bom futebol.      

veja também