Em Moça Bonita, Bangu bate Lusa, que agora precisa reagir no Canindé

Em Moça Bonita, Bangu bate Lusa, que agora precisa reagir no Canindé

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:55

  Na primeira fase da Copa do Brasil, o visitante tem a vantagem de eliminar o jogo da volta se vencer por dois gols de diferença. A Portuguesa não só perdeu esta oportunidade como agora terá que derrotar o Bangu pelo placar de 2 a 0, no dia 23, no Canindé, para avançar na competição. A equipe paulista viveu um pesadelo nesta quarta-feira, no estádio Moça Bonita, no Rio de Janeiro, ao perder para o dono da casa por 3 a 1, com direito a frango do goleiro Juninho.

Se a Portuguesa vencer pelo mesmo placar, a decisão vai para os pênaltis. Empate ou derrota por um gol de diferença dá a vaga ao Bangu. Na competição, o gol fora de casa é usado como critério de desempate, por isso a equipe paulista tem que evitar sofrer gols do adversário no Canindé.

A Lusa precisou primeiro vencer o calor de 38 ºC que fazia no estádio do anfitrião. Mas, antes mesmo que pudesse estudar o rival e se adaptar ao encontro, sofreu o primeiro gol. Aos 14 minutos, Thiago Galhardo recebeu um cruzamento rasteiro de Charles pela direita e só teve o trabalho de colocar a bola na rede: 1 a 0 para o Bangu. O gol de Galhardo foi o primeiro desta edição da Copa do Brasil.

- Não sabia que o meu era o primeiro, mas fiquei muito feliz com a informação. Esta é também a minha primeira competição nacional - ressaltou o jogador.

O visitante reagiu aos 45, quando Marcelo Cordeiro cruzou pelo alto, e Kempes, de cabeça, empatou a partida. Mas ainda sofria com as melhores chances do dono da casa.

Na segunda etapa, o Bangu conseguiu transformar as oportunidades em mais um gol: aos 16 minutos, Pipico fez bela jogada individual, vencendo um marcador, driblando outro e tocando no canto esquerdo de Juninho. A bola ainda bateu na trave e entrou: 2 a 1 para o Bangu.

Para piorar a situação da Lusa, Thiago Galhardo entrou em ação novamente aos 30, e ainda contou com uma grande infelicidade de Juninho. Após a cabeçada para baixo do jogador, a bola quicou no chão e bateu no queixo do goleiro, que não segurou e deixou a rede balançar pela terceira vez: 3 a 1.         

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições