MENU

Em momento difícil, Elano se apega à família e aos colegas de seleção

Em momento difícil, Elano se apega à família e aos colegas de seleção

Atualizado: Quinta-feira, 1 Julho de 2010 as 8:45

Elano vive momento delicado na seleção (Foto: AP)  

José Luiz Runco, o médico da seleção brasileira, apelou ao "papai do céu" para ainda poder ver Elano ir a campo na Copa do Mundo da África do Sul. E o jogador se apega ao carinho que recebe da família e dos colegas de seleção brasileira para superar um momento de dificuldade. Com um edema ósseo no tornozelo direito, o meio-campista se vê cercado por incertezas que indicam um caminho triste: a tendência é de que ele não volte a campo no Mundial. A família está ao lado de Elano. A esposa dele, Alexandra, e suas duas filhas, Maria Teresa e Maria Clara, estavam no estádio Soccer City no jogo contra a Costa do Marfim, quando ele levou a pancada de Tioté e teve que sair de campo lesionado. Na época, o jogador disse que foi protegido por seus anjos, em referência às filhas, para não sofrer uma lesão mais grave.

- A família, nessa hora, é uma base muito importante, que sempre fala a palavra certa. A família entende, porque isso tem que acontecer, como aconteceu. Minha família está feliz. Peço que eles continuem rezando, orando. Não estou triste. Vamos trabalhar. Paciência – disse Elano nesta quarta-feira.

Cabisbaixo, meia deixa treino (Foto: Ag. Estado)   Ele também afirmou que tira força das manifestações de apoio que recebe dos companheiros de seleção brasileira. Os demais jogadores torcem pela recuperação dele.

- Temos que passar força para ele. É a base do nosso trabalho. Ao mesmo tempo em que temos que dar força para o Elano, temos apoiar quem está entrando. Ele sabe a importância que tem no grupo. Tomara que ele esteja à disposição na semana que vem - afirmou o zagueiro Juan.

O departamento médico não determinou um prazo para o retorno do atleta. Pode ser dentro de uma semana, mas também pode levar mais de um mês. Ele segue em processo de recuperação, confiante em poder voltar a campo no Mundial, mas é improvável que aconteça   Por Alexandre Alliatti e Leandro Canônico Direto de Joanesburgo, África do Sul

veja também