MENU

Entre o 'choro' de Souza e a dança de Caio, Botafogo e Bahia empatam

Entre o 'choro' de Souza e a dança de Caio, Botafogo e Bahia empatam

Atualizado: Segunda-feira, 10 Outubro de 2011 as 8:07

Joel e Fahel ficaram durante muito tempo no Botafogo e deixaram General Severiano debaixo de muitas vaias. Mas nenhum dos dois irrita tanto a torcida do Botafogo quanto o atacante Souza. E isso ficou claro na partida deste sábado, entre o Glorioso e o Bahia. Vaiado e xingado desde que pisou no campo de São Januário, o jogador respondeu fazendo o mesmo gesto que o levou a ser odiado pelos alvinegros. Ao comemorar os seus gols, os dois do Tricolor na partida, fingiu que chorava. O empate por 2 a 2 no Rio (Caio e Alex marcaram para o Bota) realmente foi um resultado para o time da casa lamentar, já que ficou com um jogador a mais desde os 38 minutos do primeiro tempo.

Com o resultado, o Botafogo soma 46 pontos e segue em quarto lugar, com um jogo a menos em função do adiamento da partida contra o Santos. O time tem quatro a menos que o Vasco, líder da competição e que joga neste domingo contra o Inter. O Bahia, por sua vez, soma mais um ponto na luta contra o rebaixamento. Com 34, está na 14ª posição. Na próxima rodada, o Botafogo vai até São Paulo encarar o Corinthians. O jogo será na quarta-feira, a partir das 21h50m (horário de Brasília). No mesmo dia e horário, o Bahia enfrenta o Cruzeiro em Salvador. O jogo será disputado no estádio de Pituaçu.     Alex, autor do primeiro gol do Botafogo, tenta superar a marcação do Bahia (Foto: Marcelo Carnaval/Globo)   Souza cria chororô parado na esquina O jogo começou como seria de esperar: o Botafogo partia para cima, enquanto o Bahia se fechava e buscava os contra-ataques. Logo no início, Alex tentou de bicicleta e quase fez um bonito gol. Marcelo Lomba defendeu em dois tempos. O time de General Severiano seguiu com a bola, mas pouco criava. E o Bahia foi se soltando. Quando Maranhão recebeu na ponta e cruzou para Jones, o gol não saiu porque Cortês chegou em cima da hora e cortou. Na cobrança de escanteio, Antônio Carlos tirou, mas quase acertou o próprio gol.

Os dois lances animaram o time tricolor. Quando Elkeson fez falta no meio-campo, a bola foi cruzada na área para Helder. O volante desviou e obrigou Renan a fazer grande defesa, já que a bola quicou bem perto da linha do gol. O goleiro, entretanto, seria o protagonista de outro lance, mas desta vez negativamente.

Em reposição de bola, Renan tocou “na fogueira” para Cortês, que se distraiu, foi desarmado e cometeu a falta. Na cobrança, Marcos cruzou para Souza marcar. Na comemoração, o atacante, que era perseguido pela torcida alvinegra desde o aquecimento, criou o “chororô parado na esquina”. Primeiro, imitou Ronaldinho Gaúcho parando de braços cruzados. Depois, repetiu o gesto do choro com o qual irritou os alvinegros em 2008, quando jogava pelo Flamengo (a provocação foi feita por causa do choro de jogadores e do técnico Cuca na entrevista coletiva após a derrota na final da Taça Guanabara para o Rubro-Negro).

Mas o choro de Souza quase se torna real minutos depois, quando Caio fez linda jogada individual, tendo driblado quatro adversários. Porém, na hora de chutar, o atacante acertou o goleiro Marcelo Lomba e perdeu a chance de deixar tudo igual. Depois dessa jogada, o que se viu em campo foram muitas faltas e muitos cartões, que culminaram com a expulsão de Helder, que foi advertido duas vezes. Os jogadores do Bahia reclamaram muito da decisão do árbitro.     Souza comemora o primeiro gol apontando para a torcida do Bahia (Foto: Marcelo Carnaval/Globo)   Bota vai para cima, Caio dança, mas choro de Souza garante empate Com um a mais em campo, o técnico Caio Júnior decidiu arriscar e tirou o lateral-direito Lucas, que tinha um cartão amarelo, para colocar o atacante William. Renato e Caio passaram a jogar mais pelo lado direito e a modificação surtiu o efeito esperado. Nos primeiros minutos da segunda etapa, só o Botafogo atacava. E não tardou a empatar a partida. Maicosuel tocou em William, que deu na boa para Alex apenas empurrar para o fundo do gol.

O gol acendeu a torcida, que passou a vibrar ainda mais nas arquibancadas e que explodiu de alegria quando Caio fez o segundo e virou o jogo. Elkeson recebeu na área, chutou cruzado e acertou a trave. No rebote, o camisa 10 encheu o pé e mandou para o fundo gol gol. Na comemoração, em vez do choro, a alegria da dança. Passinhos para um lado e para o outro.

Mas o Botafogo não teve muito tempo para comemorar. No primeiro lance de perigo do Bahia, Marcelo Mattos puxou a camisa de Fahel na área. Pênalti marcado e convertido por Souza. Tudo igual de novo e mais choro na comemoração. A partir daí o jogo se transformou em uma luta contra o relógio para ambas as equipes. O Botafogo tentava chegar de qualquer jeito e o Bahia fazia o máximo de cera que podia. Mattos e Elkeson quase fizeram de longe. Antônio Carlos ficou com um rebote e acertou a rede pelo lado de fora. No último minuto, Lomba saiu em falso do gol, e Renato mandou com força para o gol. A bola, entretanto, carimbou o travessão.           Vídeo: Youtube

veja também