MENU

Espanha bate Portugal e segue seu sonho da Copa

Espanha bate Portugal e segue seu sonho da Copa

Atualizado: Terça-feira, 29 Junho de 2010 as 5:30

O time de Portugal é bem montado, tem uma defesa sólida, mas, no fim das contas, depende de um jogador. E o individualismo de Cristiano Ronaldo não foi capaz de superar o coletivo espanhol. A Espanha venceu por 1 a 0, gol de Villa, e está de volta às quartas de final da Copa do Mundo, como em 2002.

É verdade que o time de Vicente Del Bosque segue longe do futebol da Eurocopa de 2008. Naquele torneio, Fernando Torres estava em forma, assim como David Villa. E os meio-campistas Xavi e Iniesta exibiam o melhor da sua forma.

Na África do Sul, nada disso aconteceu. Villa se tornou o maior artilheiro espanhol em Copas do Mundo, mas é a única luz brilhando em um time opaco. Torres está em recuperação de lesão no joelho. Foi melhor nesta partida do que nas três primeiras, é verdade, mas ainda está devendo bastante.

E, sem sua referência, o meio-campo acaba empacado. Xavi, Iniesta, Xabi Alonso, Busquets, Sergio Ramos, todos trocam muitos passes laterais, poucos em direção ao gol, com capacidade de agredir os rivais. Com esse esquema de jogo, só Villa é perigoso.

Mas, se tinha faltado ofensividade até agora para a Furia, desta vez ela apareceu. E Torres precisou ser substituído para isso. Com a entrada de Llorente, Del Bosque, finalmente, teve um time com um atacante enfiado na área, preocupando os beques adversários. O resultado foi o gol de Villa.

Com um zagueiro preocupado com Llorente, Iniesta achou Xavi na área. O meia do Barça deu de calcanhar para Villa, que entrou livre na área. Chutou duas vezes para marcar. E virou o artilheiro do Mundial, com quatro gols, ao lado de Higuain e Vittek.

Com isso, segue vivo o sonho da Espanha de se igualar à Alemanha de 1974. Aquela seleção, comandada por Beckenbauer, é a única, até hoje, conquistar a façanha que Villa, Xavi & Cia. estão buscando. Os germânicos levaram o título da Eurocopa em 1972 e o da Copa do Mundo dois anos depois, em 1974. A França de 1998 fez o oposto: ganhou a Copa para, logo depois, vencer a Euro.

O rival nas quartas de final será o Paraguai, que na partida que o abriu o dia na África do Sul precisou dos pênaltis para vencer o Japão. O jogo será no sábado, às 15h30, em Johanesburgo.

Em Portugal, a derrota levanta algumas questões. A maior dela é Cristiano Ronaldo. O jogador não esteve bem em nenhuma partida do Mundial. Foi individualista ao extremo e só marcou um gol, contra a fraquíssima Coreia do Norte. E o futuro da seleção lusa, é óbvio, depende muito do atacante do Real Madrid.

Além disso, o ciclo terminou para alguns jogadores, como Ricardo Carvalho e Deco. Carlos Queiroz, ou quem quer assuma a posição depois da Copa, terá trabalho para devolver o país ao status que Luiz Felipe Scolari, vice-campeão europeu em 2004 e quarto colocado da Copa de 2006, atingiu.

veja também