MENU

Esquema do jogo contra o Emelec é modelo para a Libertadores

Esquema do jogo contra o Emelec é modelo para a Libertadores

Atualizado: Sexta-feira, 18 Fevereiro de 2011 as 10:22

Para o torcedor que fez cara feia quando viu o Inter ir a campo com três volantes contra o Emelec, o jeito é ir se acostumando. Ganha força a ideia de manter a estrutura tática desta quarta-feira nos próximos jogos da Libertadores. O técnico Celso Roth gostou do que viu, e a diretoria fez fortes elogios ao esquema que combina Wilson Matias, Bolatti e Guiñazu.

O vice-presidente de futebol do Inter, Roberto Siegmann, vê a estratégia como modelo para a Libertadores. No que depender dele, o sistema será mantido.

- O esquema deve ser mantido. O que pode acontecer é mudar no transcurso da partida, dependendo de como for o adversário. Não é um esquema defensivo. É responsável – disse o dirigente.

O assessor de futebol Fernando Carvalho também gostou. Para ele, um ponto muito importante é a solidez que Wilson Matias ganha com a presença de mais um volante. Quando ele está sozinho com Guiñazu, corre o risco de fica sobrecarregado, no entendimento do dirigente.

O técnico Celso Roth não é definitivo sobre a manutenção do sistema. Ele diz que a ideia é analisar com mais cuidado o que cada jogo oferece.

- Não existe modelo tático definitivo. Alias, não existe nada definitivo no futebol. Vamos nos adaptando pelas circunstâncias – comentou o treinador.

Depois do empate por 1 a 1 com o Emelec, o Inter volta a campo pela Libertadores na semana que vem. O adversário é o Jaguares, do México, quarta-feira, no Beira-Rio.    

veja também