MENU

EUA atropelam os eslovenos e vão embalados para o duelo com o Brasil

EUA atropelam os eslovenos e vão embalados para o duelo com o Brasil

Atualizado: Segunda-feira, 30 Agosto de 2010 as 8:45

Durante o hino da Eslovênia, Kevin Durant, meio entediado, bocejou. Nas duas horas seguintes, ele mostrou que estava bem acordado. O ala dos Estados Unidos fez 22 pontos e contou com uma chuva de cravadas do companheiro Andre Iguodala para atropelar a seleção europeia neste domingo. A vitória por 99 a 77 foi parecida com a da véspera, sobre os croatas: primeiro quarto meio amarrado, facilidade dali em diante. Sempre com a receita infalível de defesa forte e ataque veloz. E olha que eles ainda nem pegaram as duas “babas” do grupo... O próximo na lista dos americanos é o Brasil, rival desta segunda-feira, às 15h30m. Ao contrário dos brasileiros que enfrentam as duas equipes mais fracas do grupo B nas primeira rodadas, os EUA só vão pegar os dois adversários no fim da primeira fase. Serve de treino para as oitavas.

Iguodala terminou com 11 pontos, mas levantou a torcida com várias enterradas. Rudy Gay fez 16, e Russell Westbrook contribuiu com 11. Pelo lado esloveno, Bostjan Nachbar foi o cestinha, com 13, seguido pelos 10 de Gasper Vidmar.

Quando entrou no ginásio neste domingo, a seleção americana já percebeu que teria de enfrentar uma animada torcida contrária. Os elovenos eram maioria absoluta nas arquibancadas, mas isso não impediu um início esfuziante dos americanos, com 12 a 2. Iguodala começou ali seu show de enterradas. Como cartão de visitas, ele pegou dois rebotes ofensivos e completou com enterradas.

O esloveno Bostjan Nachbar tentou responder com uma bela cravada, mas o máximo que sua seleção conseguiu no primeiro quarto foi perder por “apenas 11 pontos”: 23 a 11.

Veio o segundo período, e aí sim a Eslovênia reagiu, cortando para seis. A ilusão durou pouco. Durant, acordado, foi a 15 pontos, e os americanos abriram de novo. Na saída para o intervalo, apenas o ensaio do estrago: 42 a 28.

Iguodala continuou castigando o aro com suas enterradas no terceiro quarto. Após uma parcial de 10 a 4, os EUA mantiveram a vantagem e viraram para os dez minutos finais vencendo por 67 a 46.

Os eslovenos não deixaram a diferença abrir muito, mas também não conseguiram cortá-la. No fim das contas, terminou bem para todo mundo. Os europeus evitaram o vexame, e os americanos conseguiram mais uma vitória fácil. No banco, Durant sorria ao lado de Chauncey Billups. Nem pensava em dormir.

veja também