MENU

Ex-ciclista Jaqueline Mourão enfrenta altitude e frio exorbitante na preparação para os jogos olímpicos de inverno 2010

Ex-ciclista Jaqueline Mourão enfrenta altitude e frio exorbitante na preparação para os jogos olímpicos de inverno 2010

Atualizado: Quinta-feira, 18 Dezembro de 2008 as 12

Ex-ciclista Jaqueline Mourão enfrenta altitude e frio exorbitante na preparação para os jogos olímpicos de inverno 2010

Após a primeira vitória em sua nova carreira, a determinada ex-ciclista e agora esquiadora Jaqueline Mourão completou mais uma etapa em sua preparação para as Olimpíadas de Inverno de 2010, que acontecerão em Vancouver, no Canadá. Atualmente morando no país sede dos próximos Jogos, Mourão teve um final de semana de muitos desafios: participou de duas provas de esqui cross country em Silver Star, sendo uma delas noturna. Embora a altitude, a falta de iluminação e uma sensação térmica de menos 20 graus Celsius tenham sido os seus maiores adversários, a atleta completou o percurso sob elogios.

Na competição de 15km estilo livre, Jaqueline mostrou garra ao superar uma queda logo no início do percurso, com 2km, e sofrer com a altitude para poder se aproximar do pelotão de frente e completar a prova.

"Não havia planejado competir em altitude e a prova foi transferida de última hora de Whistler para Silver Star, sendo que os outros atletas já estavam aclimatados, pois competiram aqui no fim de semana passado também. Confesso que fiquei frustrada, pois sei que estou em boa forma, mas completei a prova e os elogios dos outros treinadores à minha técnica me consolaram", contou Jaqueline Mourão. "Tive que trabalhar muito forte para pegar novamente o pelotão. A altitude não perdoa e fiz esforço acima do meu limiar anaeróbio neste momento".

Já nos 10km estilo clássico, a brasileira enfrentou uma das provas mais duras da história. Realizada à noite, quase cancelada pelo frio e com iluminação deficiente, foi um desafio à parte para todos os competidores.

"Em algumas partes não tinha iluminação e tínhamos que adivinhar onde estava a pista. A temperatura era de menos 16 graus, e considerando o fator vento, dava uma sensação de menos 20 graus Celsius. Minhas mãos e olhos congelaram na largada, foi uma prova de sobrevivência com dois tombos, contra temperatura extrema, escuridão e altitude. Aprendi muito e isso foi o mais importante", concluiu a esquiadora.

Na semana passada, a atleta havia feito uma dobradinha com o treinador Guido Visser, vencendo na categoria feminina uma prova regional de Esqui Cross Country, de 10 km estilo clássico, em Quebec, também no Canadá. Foi a sua primeira vitória na carreira e seu melhor tempo: 33min08segundos.

Mostrando preocupação em trazer um bom resultado nas Olimpíadas de Inverno, Mourão vai dedicar sua próxima semana a treinos fortes em Whistler, na pista de 2010.

veja também