MENU

Ex-jogador de Santos e Cruzeiro não esconde desejo de jogar pela França

Ex-jogador de Santos e Cruzeiro não esconde desejo de jogar pela França

Atualizado: Sexta-feira, 8 Abril de 2011 as 10:31

Um dos principais jogadores do Bordeaux, o meia brasileiro Wendel não esconde, assim como outros compatriotas, o desejo de defender a seleção. No entanto, no caso do ex-jogador de Santos e Cruzeiro, a ideia seria de atuar pela França e não com a amarelinha.

Há cinco anos com residência fixa e trabalhando no país, Wendel já deu entrada no processo de dupla nacionalidade para, a princípio, poder deixar de ocupar vaga de jogador extracomunitário no clube. Mas se algo mais vier com essa iniciativa...

- Em primeiro lugar, (a cidadania francesa) é algo que será bom para mim e minha família. E para a equipe também, pois abriria uma vaga de estrangeiro. Mas gostaria de jogar pela França, por que não? Meu filho (Diogo) já se considera um francês pois chegou aqui com dois anos (hoje tem sete). E minha filha Sophia, de dois anos, nasceu na França - salientou Wendel, por telefone, ao GLOBOESPORTE.COM.

Para aumentar a possibilidade, o atual técnico dos Blues, Laurent Blanc, já trabalhou com Wendel no Bordeaux.

- Ele recentemente foi a um jogo do Bordeaux, nos falamos, mas não sobre esse assunto. Blanc foi meu treinador por três temporadas e, juntos, conquistamos um campeonato francês (quebrando a hegemonia de sete conquistas consecutivas do Lyon na temporada 2008/2009) e chegamos às quartas de final da Liga dos Campeões (2009/2010). Ajuda (Blanc ser o técnico), mas tenho que continuar sendo importante no meu clube. Mas ficaria muito grato se fosse convocado. Seria um reconhecimento pelos cinco anos que estou aqui - observou Wendel, que deve conseguir a cidadania antes do fim de 2011.

Perguntado como seria atuar pela França, considerada a grande algoz do Brasil em Copas do Mundo (eliminou a Seleção em 1986, 1998 e 2006), Wendel disse que não teria drama algum. Mas reconhece que sentiu muito, como torcedor, esse lado carrasco dos Bleus.

- Em 1998 foi muito triste. A derrota na final, o problema com o Ronaldinho... Mas hoje não teria problema nenhum em jogar pela França. Muitos jogadores da atual seleção já atuaram comigo no Bordeaux ou já os enfrentei. Conheço todos - disse o meia, que já defendeu seleções brasileiras de base e a do Pré-Olímpico de 2004.

Desejo difícil

No entanto, de acordo com o jornalista francês Frédéric Fausser, do portal SambaFoot, o desejo de Wendel não deve se concretizar.

- Eu acho que ele nunca será selecionado por o Laurent Blanc para a seleção francesa. Já tinha uma historia parecida ha alguns anos com o Gonzalo Higuaín (Real Madrid), pois o pai dele jogou na França e ele nasceu na França, na cidade de Brest.

E acabou não acontecendo. Não faz parte da cultura do futebol francês nacionalizar um jogador para depois ele jogar na equipe nacional - observou Fausser, indicando que, caso Wendel fosse chamado, ele seria o primeiro brasileiro a defender os Bleus.      

veja também