MENU

Fábio Santos lembra dos mentores Ceni e Souza no seu dia de estrela

Fábio Santos lembra dos mentores Ceni e Souza no seu dia de estrela

Atualizado: Terça-feira, 22 Fevereiro de 2011 as 9:58

Fábio Santos dormiu pouco de domingo para segunda. Empolgado com a atuação na vitória do Corinthians sobre o Peixe, no estádio do Pacaembu, o lateral-esquerdo comemorou com os familiares e acordou cedo para uma bateria de entrevistas. E nelas, o principal assunto foi a qualidade que demonstrou ao anotar um belo gol de falta. O resultado tem dois mentores: Rogério Ceni, do São Paulo, e Souza, do Fluminense.

Estrela do clássico de domingo, com dois gols no triunfo por 3 a 1, Fábio Santos sempre treinou cobranças de falta nos times em que passou. Mas em todos eles havia outro batedor oficial que tirava suas oportunidades. No Timão, o zagueiro Chicão é quem mais atua nas bolas paradas, mas uma lesão muscular o tirou da partida. E abriu espaço para o primeiro gol de falta da carreira do lateral.

- Foi a primeira vez que fiz um gol de falta. É uma grande emoção fazer um gol no Pacaembu. Eu sempre gostei de cobrar faltas e treino bastante. Mas nos clubes em que passei sempre tinha um cobrador oficial. E os que mais admirei foram o Rogério Ceni e o Souza, que jogou comigo também no Grêmio. O Rogério é uma piada batendo. Aproveitamento incrível – elogiou o jogador, de 25 anos.

Fábio Santos impressionou os colegas Jorge Henrique e Dentinho no sábado, véspera do clássico com o Peixe. Depois do rachão no CT Joaquim Grava, o lateral-esquerdo aproveitou para bater uma série de faltas. E quem testemunhou comprovou o bom rendimento do atleta, que também fez um gol de pênalti.

- Eu estava com ele e depois que o vi acertar quatro cobranças seguidas falei que no jogo seria ele a bater – comentou o atacante Dentinho.

Segundo o especialista Fábio Santos, um bom aproveitamento em treinamentos é o que dá a confiança na hora da partida. E foi assim com ele. - Tudo é treinamento. Você acerta no treino e ganha confiança. Para mim, um bom rendimento no trabalho específico é de 50% - acrescentou o lateral-esquerdo.

Sem se empolgar com a ótima atuação diante do Santos, o jogador não quer pensar se vai ou não ser o batedor oficial do faltas do Timão. Promete, no entanto, continuar treinamento exaustivamente para aprimorar esse fundamento. Até porque ele está com a responsabilidade de substituir a estrela Roberto Carlos, que deixou o Corinthians por conta de proposta milionária e pressão da torcida.

- Substituir o Roberto Carlos não é fácil. Mas eu sabia que iria conviver com essa pressão, mesmo que fosse apenas como reserva dele – finalizou o camisa 6.

Depois da boa atuação no clássico, Fábio Santos seguirá como titular da lateral esquerda alvinegra no próximo sábado, contra o Grêmio Prudente, no estádio do Pacaembu. Com 19 pontos, o Corinthians está em terceiro no Paulistão.    

veja também