MENU

Faltam 1.000 dias: o quebra-cabeça de Mano e o calendário até 2014

Faltam 1.000 dias: o quebra-cabeça de Mano e o calendário até 2014

Atualizado: Sexta-feira, 16 Setembro de 2011 as 9:41

A 1.000 dias da Copa do Mundo de 2014 , Mano Menezes já tem uma ideia do que pretende ver na competição em casa. Uma Seleção ofensiva, ora com três atacantes, ora com dois e dois homens de armação no meio-campo. A base está pronta. Julio César, Daniel Alves, Thiago Silva... Nomes que têm tudo para se garantir no torneio que será disputado no Brasil. Falta um pouco mais de entrosamento e confiança para o time ter sucesso no Mundial, mas a espinha dorsal está formada. Com apenas dois torneios oficiais pela frente (Olimpíadas e Copa das Confederações), o treinador terá que observar bem os adversários. Para ajudá-lo, o GLOBOESPORTE.COM levantou todas as partidas internacionais já marcadas pela Fifa até o pontapé inicial de 12 de junho de 2014.

Desde que foi contratado pela CBF, Mano já fez 11 convocações e listou 72 jogadores. Um dado que chama a atenção é que o número de atletas que atuam no exterior é pouco maior dos que jogam no futebol brasileiro. Dos nomes lembrados, 38 são "estrangeiros" e 34 defendem clubes locais. Os destaques ficam por conta de Paulo Henrique Ganso e Neymar, ambos do Santos, e Ronaldinho Gaúcho, do Flamengo.

Mas não são apenas os números das convocações de Mano que chamam a atenção. Pode-se dizer que o comandante tem os seus homens de confiança. O goleiro Julio César, o lateral-direito Daniel Alves, os zagueiros Lúcio, Thiago Silva e David Luiz, os volantes Lucas Leiva e Elias, o meia Paulo Henrique Ganso e o atacante Neymar são atletas que dificilmente não chegarão à Copa de 2014 no elenco canarinho.

- A Seleção vai caminhando. As coisas também vão começando a sair do chão. Para tranquilizar o torcedor brasileiro de que é aquilo mesmo, que não é mera teoria. Temos de passar por isso (preparação) com tranquilidade e com lucidez porque tenho certeza que quando expirar o nosso prazo final vamos estar preparados como devemos - disse o treinador, logo após o empate por 0 a 0 com a Argentina, em Córdoba, pelo Superclássico das Américas.

Um caso à parte é Ronaldinho Gaúcho. Apesar de ter dito que espera contar com o meia até o Mundial, Mano quer que o jogador continue apresentando no Flamengo as mesmas atuações das últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. Com o nível mantido, R10 também se tornará uma das peças-chave do comandante para a Copa no Brasil.

- O Ronaldinho melhorou bastante, mas sabemos que ele pode crescer mais. A Seleção pode significar a alavancada final de seu retorno ao Brasil - analisou o treinador.

Apesar de não participar das eliminatórias, a Seleção Brasileira terá muitos compromissos pela frente. Até o Mundial, que começa no dia 12 de junho de 2014, a equipe terá pelo menos mais 20 datas-Fifa. Em cada uma das semanas destinadas pela entidade máxima do futebol para os duelos entre os países, Mano Menezes poderá ter mais de um adversário. Além disso, se tudo correr bem com a edição 2011, o comandante poderá disputar o Superclássico das Américas em 2012 e 2013 (apenas jogadores que atuam no Brasil e na Argentina são convocados).

E antes da Copa, dois torneios de peso: as Olimpíadas de 2012, em Londres, e a Copa das Confederações, no próprio Brasil, em 2013. O primeiro torneio será com atletas da sub-23 com três jogadores acima dos 23 anos. Já a segunda competição servirá de teste para a Fifa e para o Comitê Organizador Local para a Copa que acontecerá um ano depois.

Em 2011, os adversários da Seleção já estão praticamente todos definidos. Após os duelos contra a Argentina, pelo Superclássico das Américas, nos dias 14, em Córdoba, e no dia 28, no Mangueirão, em Belém, o Brasil terá mais quatro amistosos. Em outubro, no dia 7, o adversário será a Costa Rica, em San José, e quatro dias depois, o México, em Torreón. No mês seguinte, o time canarinho vai encarar o Gabão, no dia 11, e provavelmente a Suíça.

Além de todo o calendário de 2011 definido, a Seleção tem a promessa de dois compromissos de peso em 2012. Itália e Espanha estão em negociação para encarar o Brasil na próxima temporada. A tendência é que um dos duelos seja no primeiro semestre. Também existe a promessa de um novo confronto nos Estados Unidos, mas sem adversário definido.

Até o momento, sob o comando de Mano Menezes, a Seleção Brasileira já disputou 15 partidas. Foram sete vitórias, cinco empates e três derrotas - Argentina (1 a 0, em Doha, no Qatar), França (1 a 0, em Paris) e Alemanha (3 a 2, em Stuttgart).

Mano também aproveitou para comentar as obras nos estádios da Copa. Na opinião do treinador, tudo está caminhando para ser entregue no prazo estipulado.

- Não gosto de dar opinião sobre aquilo que não tenho conhecimento de verdade. De longe estou vendo que algumas questões, talvez as mais importantes ligadas ao futebol, os estádios, começaram a sair do chão. Vamos ficando mais tranquilos em relação a isso porque a probabilidade de tudo ficar pronto no prazo vai aumentando. Mas precisamos avançar muito ainda, todos sabem. Temos problemas de ordem urbana e temos comparado isso com as visitas da Seleção a outros países. Acredito que com boa vontade e muita decisão, nós vamos chegar lá como é necessário que a gente chegue - disse o treinador, que pretende ter 90% do grupo para o Mundial de 2014 fechado até as Olimpíadas de 2012, em Londres.

Campeã do mundo, Espanha vai defender o título

da Eurocopa em 2012 (Foto: Getty Images)

  E os adversários...

Enquanto o Brasil luta para ter adversários de respeito, os rivais têm competições de peso até a Copa de 2014. Os africanos terão duas Copas Africana das Nações pela frente. A primeira em 2012, em Guiné Bissau e no Gabão, e em 2014, na Líbia ou África do Sul (entre janeiro e fevereiro). Para esta última edição, as eliminatórias do Mundial no Brasil também vão classificar para o torneio do continente.

No continente europeu, antes das eliminatórias para o Mundial as seleções terão a Eurocopa em 2012, que será disputada na Ucrânia e na Polônia. Além disso, os países já têm amistosos importantes marcados, como Alemanha e França, em fevereiro do ano que vem.      

veja também