MENU

Felipão chega calado, mas Frizzo diz que técnico não sai do Palmeiras

Felipão chega calado, mas Frizzo diz que técnico não sai do Palmeiras

Atualizado: Segunda-feira, 26 Setembro de 2011 as 3:45

No saguão do Aeroporto de Congonhas, oito seguranças do Palmeiras esperavam a chegada da delegação após o empate por 1 a 1 com o Atlético-GO, em Goiânia, sofrido mesmo com dois jogadores a mais no segundo tempo. O clima, porém, foi de resignação. Durante o desembarque da equipe, nenhum torcedor estava presente, não houve protestos. De óculos escuros e cara amarrada, o técnico Luiz Felipe Scolari passou rapidamente pelo local, sem falar com ninguém. Coube ao vice-presidente Roberto Frizzo aparecer e assegurar a permanência do técnico até o fim de 2012, mesmo depois das declarações indignadas de Felipão após o jogo .

Luiz Felipe Scolari desembarca de cara fechada: permanência é incógnita (Foto: Agência Estado)

  - Da nossa parte, é o treinador até o fim de 2012, pelo menos. Vai cumprir seu contrato. Da parte do Palmeiras não tem discussão, já estamos até fazendo o planejamento para o ano que vem – decretou Frizzo.     O problema é que Felipão está insatisfeito com muita coisa dentro do Palmeiras. A política efervescente, as rusgas com a diretoria e o time que não consegue vencer chateiam o técnico quase que diariamente. Ele já abriu mão da multa rescisória prevista em contrato para o caso de o Palmeiras demiti-lo. Diz que não quer prender o clube. O valor inicial da multa era de R$ 5 milhões no momento da assinatura do contrato – o montante diminui conforme o vínculo vai sendo cumprido.

Frizzo sabe que Felipão não está feliz, mas sabe também que o Verdão praticamente deixou a briga pelo título brasileiro – luta agora por vaga na Taça Libertadores. Por isso, a direção já pensa no planejamento para 2012. O vice-presidente já se reuniu com a comissão técnica para traçar planos, que incluem a chegada de pelo menos três reforços de renome – artigo raro no clube em 2011. Com as finanças mais equilibradas, o Palmeiras vai colocar a mão no bolso para montar um time mais qualificado.

- A condição financeira do clube começa a ter uma oxigenação a partir de janeiro. E aí vai possibilitar a busca de reforços de expressão para a temporada. Ainda não falo em números, mas vamos estudar caso a caso – afirmou Frizzo.

O desembarque do Palmeiras teve três "desfalques": os atacantes Kleber, Maikon Leite e Ricardo Bueno. O Gladiador alegou compromissos pessoais e voltou para São Paulo ainda na noite de domingo. Os outros dois aproveitaram a folga e permaneceram em Goiânia, onde têm familiares. O elenco se reapresenta na tarde de terça-feira.          

veja também