MENU

Felipão diz por que desistiu de Kleber: ?Não vale mais a pena?

Felipão diz por que desistiu de Kleber: ?Não vale mais a pena?

Atualizado: Quinta-feira, 13 Outubro de 2011 as 12:11

Acabou a paciência de Felipão com Kleber

(Foto: Ag. Estado)

  Depois de gols, polêmicas, idas, vindas, e um caso de amor e ódio, chegou ao fim a passagem de Kleber pelo Palmeiras. E quem garantiu isso após o empate por 1 a 1 com o Flamengo, quarta-feira, no Engenhão, pela 29ª rodada do Brasileirão, foi Luiz Felipe Scolari. Logo ele, um de seus principais defensores na Academia nos últimos tempos, como no caso em que o atacante teria forçado a barra para se transferir justamente para o Rubro-Negro carioca.

Questionado sobre os motivos que o fizeram mudar de ideia, Felipão fez mistério, mas deixou clara a decepção com o Gladiador.

- Não vale mais a pena. Ele também não quer. Ótimo. Encerrado o assunto. Quando dois não querem, não brigam. Ou quando um não quer dois não brigam... Encerrado. Está ótimo esse grupo aí.

Após o episódio em que o volante João Vítor foi agredido por torcedores, levantou-se a suspeita de que Kleber teria influenciado na reação de protesto do grupo de jogadores. Felipão, por sua vez, disse não querer mais saber do poder, ou não, do Gladiador no elenco.

- Não sei se ele estava tentando dividir (o grupo) e nem quero saber mais. Agora, é só seguir em frente. Acabou.

Scolari falou também sobre uma possível revolta de alguns atletas com o desligamento de Kleber e rebateu da seguinte maneira:

  - Vocês (jornalistas) não sabem nada. Quem passa as notícias, passa de acordo com os interesses. Esqueçam. Tem coisas que nunca vão ser passadas e nem precisam. É assunto interno, resolvido, acabado, e ponto final.

O treinador garantiu ainda que não existem arestas a serem aparadas no grupo alviverde. Segundo ele, o ocorrido foi encarado até de maneira positiva internamente.

- Não tem muito o que fazer, não. Não tem nada para consertar. Às vezes, as coisas acontecem para melhor. O que mudou foi o espírito, a vontade, a dedicação. Sabemos das nossas limitações e em cima disso vamos trabalhar com afinco para buscar as vitórias.

Por fim, Felipão afirmou que os jogadores quase que em sua totalidade estão satisfeitos no Palestra Itália e lembrou que o trabalho que não deu muitos resultados em 2011 visa à próxima temporada.

- Tenho tentado, desde que cheguei e ainda não consegui, organizar uma equipe que esteja totalmente à minha disposição e que faça o que desejo. Sempre tem uma situação tumultuando. Vamos conseguir na medida em que formos avançando em um projeto que vem desde o início do ano e que é para o ano que vem. Digo que 70, 80, 90% dos jogadores estão satisfeitos.

Com 41 pontos, o Palmeiras é o nono colocado no Brasileirão, e encara o Fluminense, domingo, às 16h (de Brasília), no Canindé, pela 30ª rodada.        

veja também