MENU

Felipão luta para corrigir falhas em escanteios, ponto fraco do Verdão

Felipão luta para corrigir falhas em escanteios, ponto fraco do Verdão

Atualizado: Terça-feira, 31 Maio de 2011 as 10:58

                                                            As orelhas dos jogadores de defesa do Palmeiras vão arder no treino desta terça-feira, na reapresentação do elenco após o empate em 1 a 1 com o Cruzeiro, domingo, em Sete Lagoas (MG). Apesar de ter gostado do resultado fora de casa, o técnico Luiz Felipe Scolari deve dar uma dura pelo gol sofrido – o quinto de escanteio em dois meses, quatro deles com desvio no primeiro pau e conclusão no segundo.

O próprio goleiro Marcos já admitiu que espera por uma bronca.

- Levamos um gol na bola parada, jogada que treinamos exaustivamente. A bola me encobriu depois do desvio do Gil no primeiro pau e eles empataram o jogo. Na reapresentação, vamos escutar o Felipão no vestiário por causa disso – disse Marcos, ainda na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG).

O técnico palmeirense tem o costume de exibir um vídeo editado com os acertos e erros do time no jogo anterior. É certo que passará longos minutos apontando a falha de marcação no gol do Cruzeiro. Marcos Assunção, que tinha de estar no bico da pequena área, corre para fazer a proteção do primeiro pau, local onde deveria ficar Márcio Araújo, que aparece “cochilando” no lance. A bola vai exatamente no bico da pequena área. O zagueiro Gil vai de encontro a ela, e Danilo chega atrasado. Após o desvio do cruzeirense, a bola fica “limpa” para a conclusão de Anselmo Ramon no segundo pau. Gabriel Silva chegou atrasado na marcação ao atacante cruzeirense.

O problema é crônico. O primeiro gol sofrido nesse tipo de jogada foi em março, no empate em 1 a 1 com o São Caetano, no Anacleto Campanella, pelo Paulistão. Marcos Assunção era o homem posicionado no bico da pequena área e acabou chegando depois do rival do Azulão.

O Palmeiras chegou às finais do Paulistão com o status de melhor defesa da competição, mas o problema persistiu. Nas quartas de final contra o Mirassol, o Verdão vencia por 1 a 0 quando o time do interior chegou ao empate em escanteio batido da direita da defesa alviverde. Na cobrança, Luís Henrique, do Mirassol, tentou dominar e a bola acabou sobrando para Marcelinho marcar. O jogador do time do interior finalizou sem marcação – Rivaldo ficou só olhando.

Nas semifinais contra o Corinthians, a história não foi diferente. Em novo escanteio vindo da direita, Jorge Henrique fez o levantamento e Willian, praticamente na mesma posição de Marcelinho no jogo anterior, cabeceou para o gol. Rivaldo, mais uma vez, foi quem cochilou no lance.

Na goleada aplicada pelo Coritiba na Copa do Brasil, um dos seis gols sofridos pelo Palmeiras também foi de escanteio – e novamente vindo da direita. Nessa jogada, porém, não houve o desvio no primeiro pau. Emerson subiu mais alto que Leandro Amaro e testou para o gol, sem chance para Marcos.

O próximo jogo do Palmeiras é sábado, contra o Atlético Paranaense, no Canindé (às 18h30m de Brasília). Até lá, Felipão ainda vai exigir muito do setor defensivo nos treinamentos.   Luiz Felipe Scolari deve dar uma bela bronca no sistema defensivo (Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)            

veja também