MENU

Felipão: Palmeiras gastou R$ 11 milhões para demitir três técnicos

Felipão: Palmeiras gastou R$ 11 milhões para demitir três técnicos

Atualizado: Sábado, 19 Março de 2011 as 12:07

Luiz Felipe Scolari quer ficar no Palmeiras e diz não precisar de qualquer multa contratual se um dia deixar o clube. Nesta sexta-feira, depois de dizer que não sairia do Verdão e cumpriria seu contrato até o fim de 2012, Felipão lembrou de casos anteriores nos quais o Palmeiras demitiu técnicos e teve de arcar com salários até o fim dos contratos. Segundo as contas do comandante, foram R$ 11 milhões gastos com as demissões de Vanderlei Luxemburgo, Muricy Ramalho e Antônio Carlos Zago. Por isso, ele rejeita a possibilidade de cobrar algo se sair do Palestra Itália antes do fim de seu vínculo.

- Independentemente de qualquer contrato, o presidente não gostaria que eu saísse. Isso, para mim, é muito maior do que qualquer valor financeiro. Eu nunca disse ao Palmeiras que precisava de negociação se precisasse sair, tem até uma multa estipulada, mas nunca precisei disso aí. O Palmeiras já gastou 11 milhões de multa, e não foi comigo, foram com outros. Eu nunca tive esse problema – afirmou Felipão.

Nos últimos dois anos, o Verdão passou por essa situação três vezes – com Luxa, Muricy e Zago. Em todos os casos, as demissões ocorreram antes do fim do contrato e o Palmeiras seguiu pagando os salários dos profissionais. O clube diz ter encerrado os pagamentos no fim do ano passado.

Hoje, parte do salário de Felipão é bancada por patrocinadores que estampam suas marcas no uniforme do técnico: Banco Banif, Unimed e Parmalat. O temor do Palmeiras era que, se ele saísse para o Sporting-POR, os parceiros deixassem o clube. No entanto, Felipão garantiu que fica e disse não ter intenção de voltar para a Europa.

Por Diego Ribeiro

veja também