MENU

Felipão 'paz e amor' permite balada, mas pede cumplicidade ao elenco

Felipão 'paz e amor' permite balada, mas pede cumplicidade ao elenco

Atualizado: Quarta-feira, 20 Julho de 2011 as 3:29

Tranquilo, Felipão permite diversão, mas sem 

excessos (Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)

  Engana-se quem pensa que o técnico Luiz Felipe Scolari se irritou com a falta de Kleber ao treinamento – que sucedeu a noite do atacante em uma boate sertaneja de São Paulo. A fase light do comandante do Palmeiras não vem de hoje e é fruto de uma mudança de comportamento. Há cerca de dois meses, ele deixou de se envolver demais nas questões extracampo e passou a cuidar apenas do que diz respeito a seus jogadores. E nisso está inclusa a noitada do Gladiador, que gastou a madrugada na boate Wood’s e acabou perdendo o treino da manhã seguinte. O atacante alegou que não sabia que teria atividade naquele horário.

- Essa desculpa aí até passou (risos). Eu só não quero mentiras catalogadas, dizer que a avó morreu, essas coisas – avisou um bem-humorado Felipão.

O técnico jura que sempre foi liberal com seus jogadores, mas a cumplicidade que tem com o elenco do Palmeiras fez aumentar essa abertura. Com total controle sobre os treinamentos e atividades da semana, Felipão permite que os atletas se divirtam à noite da forma que acharem mais conveniente - desde que não estejam machucados ou em recuperação de lesões. Ele só pede respeito a determinadas datas e horários. Se o jogo é no domingo, por exemplo, o comandante desaconselha a diversão nas noites de sexta e sábado. Se o jogo é na quarta-feira, segunda e terça são dias de moderação.  

- Se o Kleber sai numa quinta-feira para jogar no domingo, o que é que muda? Se vai no samba, pula, mas depois vem aqui e se comporta bem, não tem problema. Ele não está machucado, então está bem. Eu também gosto de assistir a shows. Agora, se eu jogo na quarta-feira, não posso ficar na rua até às 5h da manhã na segunda. Eles sabem como eu penso. Se numa semana sem jogos me falarem que jogador estava no show de Fulano, que canta música country, maravilha! Eu também queria estar – afirmou Felipão.

A relação que o técnico vem construindo no elenco é de sinceridade. Exageros sempre vão existir, e Luiz Felipe Scolari reconhece isso. Mais “paizão”, o técnico mostra seu lado compreensivo ao falar que pode aliviar a carga de treinos em um ou outro momento. Tudo depende da boa relação entre jogadores e técnico.

- Às vezes, posso dar um treino com uma grande intensidade. Mas se eu souber que alguém passou a noite diferente, eu posso, por amizade e carinho, fazer com que esse jogador treine de forma diferenciada e com alguns cuidados. Se eu não souber do que houve, acabo atropelando o jogador, e atropelando vem a lesão – explicou Felipão.

- Quando o Kleber disse que mais três ou quatro não tinham comparecido ao treino, é verdade. Ou dormiram, ou esqueceram, mas comunicaram e não tem problema. Falando a verdade está tranquilo, aí a gente vê o que pode fazer. Não há grandes dificuldades em lidar com isso, desde que exista a cumplicidade entre todos. Fica mais fácil de manobrar a situação com todos os integrantes do grupo – emendou o comandante.      

veja também