MENU

Fernandão comandará os experientes e observará os jovens

Fernandão comandará os experientes e observará os jovens

Atualizado: Quarta-feira, 20 Julho de 2011 as 9:56

Agora diretor, Fernandão é peça fundamental na

reformulação do Inter (Foto: Lucas Uebel / VIPCOMM)

  Sobre os experientes, ascendência; sobre os jovens, observação. Fernandão assumiu o cargo de diretor técnico do Inter com uma incumbência dupla: coordenar o vestiário profissional e descobrir quem pode fazer parte dele no futuro. O ídolo colorado será o chefe dos boleiros que já são do grupo principal e trabalhará como observador da gurizada.

E não só da gurizada do Inter. Fernandão também trabalhará como uma espécie de olheiro, observando possíveis reforços para o Inter – especialmente jovens. Em sua entrevista de apresentação, ele falou repetidas vezes sobre a necessidade de o clube, quando negociar um atleta, já ter o substituto.

- Eu me preparei no sentido de observar jogadores. Você vê os jogos de outra maneira, para identificar possíveis contratações que não tenham tanto nome. Contratar jogador com nome é fácil. Uma de minhas funções é observar jovens atletas – disse Fernandão.

O diretor quer fazer uma ampla observação das categorias de base do Inter. A ideia dele é ter uma noção antecipada de quem pode ser aproveitado.

- Quero ter o nome de cada jogador de 13 anos para cima. Quero saber tudo. Quero ver os jogos. Se não puder ver os jogos, quero ver os treinamentos. Quero olhar um garoto de 13 anos e pensar que daqui a quatro anos ele pode ser profissional. Quero olhar um de 17 anos e pensar que daqui a seis meses ele pode ser do elenco profissional. Às vezes, a contratação pode estar aqui no campo suplementar.

Enquanto isso, Fernandão será o gestor do vestiário. Trabalhará diretamente com cada um dos jogadores. E tentará motivá-los, usando sua história no clube como sustentação.

- Vai ser da mesma maneira que liderei como capitão. Fiz bons amigos. Com alguns, só joguei. Os que ficaram como amigos queriam o mesmo que eu: vencer.

O diretor técnico confia no elenco com o qual passa a trabalhar. Na visão dele, o Inter não está abaixo de nenhum outro clube brasileiro.

- O Inter não perde para ninguém (em qualidade). Sempre queremos qualificar. Independentemente de chegarem reforços, temos que ter a consciência de que temos jogadores como Damião, Oscar, D’Alessandro, Tinga, Guiñazu, Kleber... Poucos clubes têm jogadores que fazem a diferença. Esse time é qualificado para lutar de igual para igual com qualquer outro no Brasil.          

veja também