MENU

Fernando Alonso faz a festa na casa da Ferrari; Massa é 3º

Fernando Alonso faz a festa na casa da Ferrari; Massa é 3º

Atualizado: Domingo, 12 Setembro de 2010 as 1:32

Pode-se dizer que foi uma semana perfeita para a Ferrari. As vitórias começaram na quarta-feira, quando a equipe italiana escapou de outras punições no julgamento do vexame de Hockenheim pelo Conselho Mundial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). No sábado, para delírio das arquibancadas de Monza, Fernando Alonso marcou a pole position do GP da Itália, quebrando um jejum de quase dois anos do time vermelho. E, neste domingo, o espanhol, apesar do susto da largada, quando foi superado por Jenson Button, venceu a corrida de casa da Ferrari com uma brilhante estratégia de pit stop.

O inglês da McLaren ficou com a segunda posição após apostar em um carro com mais asa e o duto aerodinâmico, contrariando a lógica do circuito de Monza. Ele foi superado após o pit stop por Alonso e não conseguiu mais se aproximar do espanhol. O brasileiro Felipe Massa, após um breve ataque a Alonso na largada, teve de se contentar com a terceira posição, após não conseguir ameaçar os dois primeiros, mas subiu ao pódio e completou a festa da Ferrari em casa.

Alonso comemora a vitória no pódio do GP da Itália com as modelos que entregam os trofeus (Foto: AFP)   Líder do campeonato antes da corrida, Lewis Hamilton ficou fora da corrida logo na primeira volta. O inglês da McLaren tocou no carro de Massa, que provocou a quebra da suspensão dianteira direita. Ele passou reto na curva seguinte, a Primeira di Lesmo, e abandonou na caixa de brita. Com isso, Mark Webber, que chegou na sexta posição da corrida, reassumiu a ponta do Mundial de Pilotos com 187 pontos, cinco à frente do antigo primeiro colocado.

Alonso e Button também lucraram muito com o abandono de Hamilton. O espanhol subiu para a terceira posição, com 166 pontos, apenas 21 atrás de Webber. O inglês é o quarto, com 165. Com o pódio, Felipe Massa se manteve em sexto, com 124. Sebastian Vettel, quarto em Monza após apostar em uma parada na última volta, é o quinto, com 163. O próximo GP será disputado em Cingapura, à noite, no dia 26 de setembro, em duas semanas.

Após largar mal, Rubens Barrichello conseguiu se recuperar e ainda salvar um pontinho com a décima posição em Monza. O piloto da Williams, no entanto, foi superado por Nico Hulkenberg, seu companheiro. O alemão chegou ém sétimo após brigar muito tempo com Webber e acabar superado. Lucas di Grassi, da VRT, ficou em 20º, mas abandonou a três voltas do fim. Bruno Senna, da Hispania, teve problemas no carro ainda no início e parou com a suspensão quebrada.

A corrida

Com sol em Monza, o cenário antes da largada parecia perfeito para uma festa da Ferrari em casa. Alonso na pole position e Massa em terceiro deixavam a torcida animada para uma possível dobradinha em casa. Mas a equipe não contava com a aposta de Button em um ajuste com mais asa e o duto aerodinâmico da McLaren no início da corrida na Itália.

Button, então, largou melhor, dividiu a primeira chicane com Alonso e se manteve à frente. Massa, que saía em terceiro, ficou ao lado do companheiro na Variante del Rettifilo e na curva Biassono, deixando Hamilton impaciente logo atrás. O inglês acabou se colocando ao lado do brasileiro na Variante della Roggia e tocou na lateral do rival. O impacto quebrou a suspensão dianteira direita e provocou o abandono do então líder do Mundial.

Jenson Button assume a ponta na largada ao superar Fernando Alonso antes da chicane (Foto: AFP)   Vice-líder do Mundial de Pilotos, Webber largou mal pela segunda corrida seguida e caiu da quarta para a nona posição. O australiano começaria a recuperação na sexta volta, quando colocou o carro de lado para tentar a ultrapassagem sobre Michael Schumacher. O alemão jogou duro, mas o piloto da RBR completou a manobra na Variante della Roggia.

Na frente, Button e Alonso começava, a jogar com os ajustes de seus carros. O inglês, com mais asa e o duto aerodinâmico, levava vantagem nas curvas. O espanhol tentava fazer a diferença nas retas. Entretanto, o piloto da Ferrari levava desvantagem no contorno da Parabólica, última antes da reta dos boxes, por causa da turbulência criada pela McLaren.

Na 17ª volta, Alonso deixou a vantagem em apenas um segundo. Entretanto, o inglês permanecia tranquilo, com um carro melhor nas curvas de Monza. Quem perdia terreno era Massa, apagado na terceira posição. O brasileiro não conseguia andar no mesmo ritmo do companheiro e a distância para o companheiro estava acima dos dois segundos.

 Webber, que assumia a liderança do campeonato após o abandono de Hamilton, lucrou com um problema do companheiro Vettel na 21ª volta. O alemão reclamou de uma falha no motor para os boxes e perdeu rendimento de forma súbita. Ele, no entanto, após algum tempo, recuperou o desempenho, levantando suspeitas de um jogo de equipe feito pela RBR.

Button e Alonso continuavam a andar no mesmo ritmo. Os dois pilotos foram forçados a retardar um pouco mais o pit stop por causa de um incidente nos boxes. Sakon Yamamoto atropelou um de seus mecânicos em sua parada e a ambulância teve de entrar no pit lane, que só foi liberado na 31ª volta da corrida em Monza.

Fernando Alonso volta dos boxes e ultrapassa Button na primeira chicane do circuito de Monza (Foto: Reuters)   O inglês da McLaren fez seu pit stop antes de Alonso, na 37ª. A Ferrari, posicionada nos boxes à frente da equipe rival, ficou com seus mecânicos em posição, atrapalhando um pouco Button. Alonso entrou na volta seguinte e o time italiano fez um trabalho melhor. O espanhol conseguiu voltar à pista na primeira posição e os dois dividiram a primeira chicane, com lucro para a Ferrari.

Após os pit stops, Alonso voltou mais rápido e começou a se aproveitar do fato de ter menos asa do que Button. O espanhol conseguia andar melhor e abrir distância, enquanto o inglês perdia muito nas longas retas de Monza. Com isso, Massa começava a se aproximar do piloto da McLaren, mas sem muitos ganhos. Atrás, quem se dava bem era Vettel, que retardou seu pit stop até a última volta da corrida e recuperou as posições de Webber e Rosberg.

O espanhol, então, pôde caminhar tranquilo para a vitória, apesar de ter cometido um erro na Variante del Rettifilo e ter precisado cortar a chicane. Alonso recebeu a bandeirada com tranquilidade, 2s9 à frente de Button. Massa completou o pódio em Monza, com Vettel em quarto.

Confira o resultado final do GP da Itália, em Monza (306,720 km):

1 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 53 voltas em 1h16m24s572

2 - Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) - a 2s938

3 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 4s223

4 - Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) - a 28s193

5 - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 29s942

6 - Mark Webber (AUS/RBR-Renault) - a 31s276

7 - Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth) - a 32s812

8 - Robert Kubica (POL/Renault) - a 34s028

9 - Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 44s948

10 - Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) - a 1m04s213

11 - Sebastien Buemi (SUI/STR-Ferrari) - a 1m05s056

12 - Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes) - a 1m06s106

13 - Vitaly Petrov (RUS/Renault) - a 1m18s919

14 - Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari) - a 1 volta

15 - Jaime Alguersuari (ESP/STR-Ferrari) - a 1 volta

16 - Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) - a 1 volta

17 - Timo Glock (ALE/VRT-Cosworth) - a 2 voltas

18 - Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth) - a 2 voltas

19 - Sakon Yamamoto (JAP/Hispania-Cosworth) - a 2 voltas

20 - Lucas di Grassi (BRA/VRT-Cosworth) - a 3 voltas/mecânico

Não completaram:

Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth) - a 7 voltas/motor

Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth) - a 42 voltas/suspensão

Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) - a 53 voltas/acidente

Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) - a 53 voltas/câmbio

Melhor volta: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1m24s139, na 52ª  

veja também