MENU

Filhos de Romário e Dinamite levam raízes vascaínas para base do clube

Filhos de Romário e Dinamite levam raízes vascaínas para base do clube

Atualizado: Terça-feira, 24 Maio de 2011 as 2:52

Se depender das raízes vascaínas, o time de juniores do Vasco tem tudo para dar muitas alegrias para a diretoria. Comandado pelo ex-jogador Galdino, o elenco tem jogadores até certo ponto especiais. Filhos de dois dos maiores atacantes da história do clube, Rodrigo Dinamite e Romarinho trazem o peso de representar ídolos que deixaram suas marcar definitivamente na memória dos torcedores e que dificilmente serão batidos.

- Tenho muito orgulho da história que meu pai fez, agora é minha vez. Ele se aposentou e tento seguir meu caminho, fazer a minha história – diz Romarinho.

- Nenhum vascaíno pode negar que faltam raízes neste grupo. Aqui, o Vasco é coisa de pele – rebate Rodrigo Dinamite, que tem uma tatuagem com o sobrenome.

Roberto Dinamite mostra sua tatuagem com nome do pai  (Foto: André Durão / GLOBOESPORTE.COM)

  Titular da equipe, Rodrigo revela que sente a cobrança por ser filho do presidente vascaíno, Roberto Dinamite, mas diz que o fato acaba fazendo com que ele ganhe ainda mais maturidade para suportar essa pressão dentro e fora dos campos.     - Muita gente tenta fazer comparações, mas já levo na boa. Meu pai é o maior ídolo do Vasco. O lado bom disso tudo é que tenho esse artilheiro em casa (risos). Ele gosta de pegar os vídeos dos meus jogos e assisti-los comigo. Corrige bastante o meu posicionamento e é um grande corneiteiro.

Na reserva, Romarinho guarda com ansiedade a chance de mostrar seu futebol. Tímido, o jovem diz que também não leva para dentro de campo as comparações feitas em relação ao pai. Segundo ele, isso só vai atrapalhar na sua carreira. - É meu primeiro ano de juniores e tenho que esperar. Mesmo sendo filho do Romário, sei que preciso mostrar futebol para poder jogar. O grupo também sabe disso o que é muito importante. Independente de sermos filhos de ídolos vascaínos, somos tratados como qualquer atleta aqui no Vasco.

As curiosidades da equipe sub-20 do Vasco não param por ai. Além de Romarinho, o grupo tem outro jogador que se chama Romário. Bem diferente do xará, ele reconhece que seu nome é forte e vem representando muito bem com a camisa cruz-maltina.

Romário e Romarinho nos juniores do Vasco (Foto: André Durão / GLOBOESPORTE.COM)

  - Meu nome seria Amaro, pois nasci no dia de Santo Amaro (15 de janeiro). Minha avó gostava, mas sabia que meu pai era fã de futebol e sugeriu Romário. Como jogador do Vasco, fico muito feliz. Porém, é uma responsabilidade muito grande. Não vou fazer o que ele fez nos campos, mas procuro assistir os vídeos e tentar imitar.

Na última quarta-feira, os três representaram o Vasco na partida contra o Duque de Caxias, pela Taça Rio. Até ai, tudo bem. Mas é que o confronto foi realizado no estádio Romário de Souza Farias, em Xerém. O “Marrentão”, que é uma homenagem ao ex-jogador, foi palco de muitas emoções e um golaço do Romário. O time venceu por 2 a 0.

- Mesmo não entrando em campo, estou muito feliz só por estar aqui. Sei que o estádio é em homenagem ao meu pai.  Vou ligar para ele quando chegar em casa e contar que estive aqui. Vai ficar feliz - disse Romarinho.

- Como eu falei, estava vendo muitos vídeos dele (Romário). Acabei aprendendo, fui feliz na finalização e fiz esse golaço - disse o titular Romário, que tem 19 anos e dois filhos.        

veja também