MENU

Filme repetido: em fuga, Fla enfrenta o Cruzeiro em Volta Redonda

Filme repetido: em fuga, Fla enfrenta o Cruzeiro em Volta Redonda

Atualizado: Quarta-feira, 24 Novembro de 2010 as 9:43

De novo o Raulino de Oliveira. De novo o Cruzeiro. Assim como em 2004, o Flamengo tem a chance de fugir do rebaixamento do Campeonato Brasileiro contra a Raposa, em Volta Redonda, distante cerca de 120 km do Rio. O risco atual é um pouco menor. Naquela temporada, o Rubro-Negro, que passara boa parte do campeonato ameaçado, só conseguiu se livrar no último jogo, dia 19 de dezembro, com uma goleada por 6 a 2 sobre os mineiros. Era o segundo ano da fórmula por pontos corridos.

Neste domingo, o time vai voltar ao estádio e terá uma nova missão ingrata. Desta vez, no penúltimo jogo do Nacional. O adversário é o mesmo, veste azul, mas vive um momento distinto. O Cruzeiro de 2004 era comandado por Ney Franco e pouco se importou com o jogo. Com a cabeça em 2005, entrou em campo só com três titulares. Doze jogadores já gozavam de suas férias. O atual, sob o comando de Cuca, está classificado para a Libertadores e ainda tem chances de título. É o terceiro, com 63 pontos, dois a menos que o líder Fluminense.

Para o Flamengo, o ano não havia acabado. Pior. Poderia acabar mal. Na partida decisiva, 16 mil torcedores apoiaram a equipe dirigida por Andrade (hoje no Brasiliense). O zagueiro André Bahia foi um dos personagens com dois gols. Logo ele, que já havia sido negociado com o Feyenoord, da Holanda, e estava processando e sendo processado pelo clube da Gávea. Foi André Bahia quem abriu as portas para a salvação rubro-negra.

Ibson fez o segundo. O atacante Wheliton, que não marcava havia quatro meses, deixou o dele. Fred, hoje no Fluminense, descontou para o Cruzeiro. André Bahia fez o quarto, e Tapia diminuiu. O quinto foi de Athirson, numa cobrança forte de falta. Mas o melhor, e o pior, ficaram guardados para o fim. No último minuto, o criticado Felipe, hoje meia do Vasco, fez um golaço por cobertura. Na comemoração, jogou a camisa para o alto, como se a jogasse fora. Criou polêmica e falou em tom de despedida. Neste ano, em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, disse apenas que extravasou ao fazer o gol mais bonito da carreira. A equipe terminou em 17º lugar, com quatro pontos de vantagem para a zona de rebaixamento.

Alívio também para o goleiro Julio César (hoje no Inter de Milão), que estava de saída do Fla para jogar na Itália. A festa lembrou muito a que foi feita pelos jogadores do grupo atual no jogo contra o Guarani, sábado passado, mas o que atletas e torcedores querem é voltar a comemorar de verdade.

Retrospecto no estádio não é dos melhores

O Flamengo já disputou 22 partidas em Volta Redonda na história do Brasileirão. Foram nove vitórias, sete empates e seis derrotas, com 35 gols marcados e 22 sofridos. O último revés, aliás, é recente. Já sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, o time foi derrotado por 1 a 0, na 34ª rodada, pelo Atlético-PR. Na edição atual, além do jogo contra o Furacão, empate com o Vitória (2 a 2) e triunfo contra o Atlético-GO (2 a 0). Nesta temporada, será o oitavo jogo do Rubro-Negro na Cidade do Aço. Nos sete primeiros, cinco vitórias, um empate e uma derrota: 17 gols a favor e seis contra.

Cruzeiro leva vantagem no histórico

As equipes se enfrentaram 39 vezes na história do Nacional. Foram nove duelos disputados, com 11 vitórias do Flamengo, dez empates e 18 do Cruzeiro. Os cariocas marcaram 43 gols, enquanto os mineiros fizeram 49. A última vez que o Fla derrotou os donos da Toca da Raposa foi em 2007.

Por: Richard Souza

veja também