MENU

Fim da linha na Copa do Brasil: primeira frustração de Luxa e R10

Fim da linha na Copa do Brasil: primeira frustração de Luxa e R10

Atualizado: Quinta-feira, 12 Maio de 2011 as 10:25

A contagem regressiva está suspensa. Na primeira tentativa de chegar à Libertadores da América, o projeto do Flamengo foi interrompido nesta quarta-feira. A desclassificação na Copa do Brasil contra o Ceará, nas quartas de final, tira o Rubro-Negro do chamado atalho para a competição continental e marca o primeiro fracasso da era que tem Vanderlei Luxemburgo e Ronaldinho Gaúcho como pilares.

Arbitragem polêmica à parte , o time demonstrou instabilidade na fase de mata-mata. Depois de passar sem sustos por Murici-AL e Fortaleza, empatou nas oitavas por 1 a 1 com o desconhecido Horizonte-CE, no Engenhão, mas recuperou-se bem fora de casa com uma vitória por 3 a 0. Contra o Ceará, um resultado ainda pior no Rio: derrota por 2 a 1 e queda da invencibilidade de 25 confrontos. Na partida de volta, empate por 2 a 2, em Fortaleza.

Após a desclassificação, Luxemburgo disse que o trabalho está no caminho certo . Afirmou também que as necessidades serão analisadas “internamente” para que o projeto tenha continuidade no Brasileirão e mudanças sejam traçadas. O time estreia no dia 21 de maio, sábado, contra o Avaí, em Macaé, às 18h30m (de Brasília).

Após o primeiro tempo contra o Ceará, Luxa entra em campo e tenta conter as reclamaçoes dos jogadores do Fla contra a arbitragem no empate que eliminou o Rubro-Negro da Copa do Brasil (Foto: Futura Press)

  Nem mesmo a série invicta e o título antecipado do Carioca (o time conquistou os dois turnos) foram capazes de camuflar algumas deficiências na montagem do plantel. Na primeira parte da temporada, a lateral esquerda e o ataque sempre apareceram como setores mais carentes. Egídio e Rodrigo Alvim não se firmaram. O primeiro começou 2011 como titular, virou reserva, passou a não ser relacionado e voltou a entrar na lista no segundo jogo contra os cearenses. Alvim viveu o mesmo, só que na ordem inversa. O meia Renato e o zagueiro Ronaldo Angelim foram improvisados algumas vezes na posição.

No ataque, Deivid e Wanderley se alternaram, tiveram várias chances, mas nenhum deles vingou como titular. Negueba e Diego Maurício foram opções esporádicas. O segundo, aliás, tem proposta do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. O Rubro-Negro é dono de 80% dos direitos econômicos do atleta, e a Traffic detém o restante. A negociação pode ser concretizada a qualquer momento.

Ronaldinho de altos e baixos

O camisa 10 se apresentou bem contra o Ceará. A principal jogada foi o passe para Thiago Neves fazer o primeiro gol. Algumas boas arrancadas e a liderança em campo também merecem destaque. Os lampejos, porém, não bastaram. A última impressão deixada pelo craque conforta o torcedor e aumenta a expectativa por um desempenho melhor no Brasileirão.

Assim como vem sendo sua passagem pelo Flamengo, Ronaldinho teve bons e maus momentos diante do Ceará, no Presidente Vargas (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)

  Até então, Ronaldinho disputou 18 partidas, fez cinco gols e deu duas assistências. O momento mais importante dele no Flamengo continua sendo o gol de falta na final da Taça Guanabara, contra o Boavista. Na Taça Rio e na Copa do Brasil, alternou bons e maus momentos e começou a ser cobrado.

Boas notícias

Thiago Neves e Felipe foram as melhores. A readaptação do meia ao futebol brasileiro parece ter ocorrido de maneira mais rápida do que a de Ronaldinho. O jogador tem nove gols em 22 partidas disputadas no ano e é o artilheiro da equipe. Para o goleiro, defender pênaltis foi fundamental para ganhar confiança. Ele conseguiu ser decisivo na semifinal da Taça Guanabara, contra o Botafogo, e na semifinal da Taça Rio, contra o Fluminense. Pegou duas cobranças em cada clássico.

Léo Moura, Renato e Willians foram regulares nas duas competições. O desempenho do lateral-direito acabou prejudicado por uma lesão no joelho direito, sofrida no Fla-Flu. Ele se recuperou a tempo de voltar contra o Ceará, mas sentiu a falta de ritmo e acabou substituído no segundo tempo. Cena rara.

Para que Luxemburgo escalasse Bottinelli, Thiago Neves, Ronaldinho e um atacante, Renato teve de ser recuado para a função de segundo volante. Ainda assim manteve o bom nível de atuações.

Maior ladrão de bolas do Campeonato Carioca, Willians também andou se aventurando no ataque. Foi bem. Deu passe para gol e fez deixou o dele, à la Messi, contra o Horizonte. Por conta da insistência de Luxemburgo, tem melhorado nos passes.

Reforços

Até agora, o Flamengo contratou só um jogador: o zagueiro Gustavo, de 25 anos, que disputou o Campeonato Carioca pelo Boavista. O Rubro-Negro adquiriu 50% dos direitos econômicos do atleta, e será assinado um contrato de cinco anos. Juan, do Roma-ITA, sonho de consumo da presidente Patricia Amorim, segue na pauta de maiores ambições do Rubro-Negro.

Reforçar o ataque é uma das prioridades, e Vagner Love é a opção número 1. A oferta oficial para ter o jogador foi feita ao CSKA no dia 6 de abril. O GLOBOESPORTE.COM apurou que no fax enviado aos russos o Rubro-Negro se propõe a pagar € 5 milhões (R$ 11,6 milhões) parcelados por 70% dos direitos econômicos do Artilheiro do Amor, cujo contrato termina em 2014. Anteriormente, foi ventilada no clube uma proposta três vezes maior do que essa, o que não se concretizou.

Além do Campeonato Brasileiro, o Flamengo vai disputar a Copa Sul-Americana no segundo semestre.      

veja também