MENU

Fla joga mal mas bate Madureira na reestreia de Joel

Fla joga mal mas bate Madureira

Atualizado: Sexta-feira, 10 Fevereiro de 2012 as 8:17

Papai Joel voltou com vitória ao Flamengo. Mas a presença à beira do campo dele e de sua fiel escudeira, a prancheta, não apagou as falhas habituais do time rubro-negro em 2012. Com mais uma atuação fraca, Ronaldinho Gaúcho (vaiado nos minutos finais) e seus companheiros bateram o Madureira por 1 a 0 na noite desta quinta-feira, no Engenhão. O camisa 10 desperdiçou um pênalti.

A vitória foi fruto de um gol contra, com autoria de Thiago Medeiros, no segundo tempo, após cruzamento de Renato. Até ali, o Flamengo era inferior ao Madureira. O resultado quebra a sequência de empates do Rubro-Negro no Campeonato Carioca. Os três jogos anteriores pelo Estadual haviam terminado em 0 a 0.

A vitória, porém, não coloca o Fla entre os classificados do Grupo A. Com os mesmos nove pontos dos líderes, o time de Joel Santana fica atrás de Resende e Botafogo nos critérios de desempate. O Madureira, com quatro, é o penúltimo da chave.

As duas equipes voltam a campo no domingo. O Flamengo encara o Nova Iguaçu em Macaé, e o Tricolor Suburbano visita o Resende.
 
A bola é velha...

Técnico novo. Uniforme novo. Mas a bola foi a mesma de antes. O Flamengo apresentou um repeteco de seus problemas habituais na reestreia de Joel Santana como comandante do time rubro-negro. A bola foi aquela dos últimos jogos: erros de passes, distância entre os setores, pouca criatividade. No 0 a 0 do primeiro tempo, o Madureira jogou melhor.

E desde o início. Nos primeiros minutos, enquanto o Flamengo parecia tentar reconhecer um terreno ao qual está mais do que acostumado, o adversário atacava, trocava passes, incomodava. Chute fraco de Dinei foi a primeira tentativa do Madureira.

E não seria a única. Felipe viu diversas pancadas rumarem em sua direção. Rodrigo arriscou. Michel Santos também. Mas faltou precisão. Cruzamentos para a área, com a zaga insegura, também deixaram perigo no ar.

O Flamengo também teve suas chances. Com Ronaldinho novamente apagado e Renato errando muito, Léo Moura foi o caminho para o ataque. As duas melhores chances do time de Joel Santana passaram por ele. Primeiro, em assistência para Bottinelli, que desviou para fora; depois, em cruzamento para Deivid, que emendou bicicleta bonita, daquelas que rendem golaço – mas que também não acertou o alvo.

Gol contra salva

O Flamengo voltou para o segundo tempo com Negueba no lugar de Bottinelli. Mas a equipe seguiu sem se encontrar. O Madureira tinha liberdade para trocar passes, dando sinais de que a vida rubro-negra não seria fácil. Mas aí pintou o lance que determinou a vitória do Fla.

Foi aos sete minutos. Ronaldinho acionou Renato pela esquerda, e dali saiu o cruzamento. A bola foi na direção de Deivid, mas não chegou até ele. Antes, o zagueiro Thiago Medeiros desviou contra. O goleiro Márcio não teve o que fazer.

Mal no jogo, o Flamengo pulava na frente graças a uma falha do oponente.

O gol deixou o jogo ainda mais morno. A impressão era de que só um terremoto poderia agitar a partida. Ou um pênalti. Aos 33 minutos, Léo Moura fintou Bill dentro da área e foi derrubado. Ronaldinho Gaúcho se posicionou para cobrar.

Enfiou velocidade na chuteira. E isolou. A bola passou muito acima do travessão.

No lance seguinte, em falta na beirada da área, a torcida do Flamengo pediu para que Renato cobrasse. Gritou o nome dele. Lá foi Ronaldinho, novamente sem precisão. Resultado: vaias.

O Madureira não teve forças para reagir. O Flamengo, sem grandes problemas, levou o jogo até o final. Em sua reestreia, o Papai Joel venceu. E viu que tem um bocado de problemas para corrigir.

veja também