MENU

Fla tenta curar síndrome de ressuscitar times em baixa no Brasileirão

Fla tenta curar síndrome de ressuscitar times em baixa no Brasileirão

Atualizado: Terça-feira, 20 Setembro de 2011 as 10:13

Das cinco derrotas que o Flamengo sofreu neste Campeonato Brasileiro, quatro foram para times que habitavam a parte de baixo da tabela: Atlético-GO (1 a 4), Avaí (3 a 2), Bahia (1 a 3) e Atlético-PR (1 a 2). A exceção foi o Corinthians, que venceu por 2 a 1, no Pacaembu. A rotina deu à equipe de Vanderlei Luxemburgo a fama de ressuscitar times desacreditados. Nesta quarta-feira, o adversário será o Atlético-MG, na Arena do Jacaré, às 21h50m. Depois, no sábado, o time enfrentará o América-MG, no Engenhão.

Jael diz que derrrotas para times da parte de baixo servem de alerta (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)

  No momento, o Galo, com 24 pontos, ocupa a 17ª colocação, na zona de rebaixamento. Já o América-MG é o lanterna do Brasileirão, com 19 pontos. Os jogadores do Flamengo apresentam as receitas para curar a síndrome de perder pontos para equipes em baixa.

- Não sei explicar, talvez não seja relaxamento. Às vezes, o Flamengo, que está na parte de cima da tabela, enfrenta um adversário que está em baixa, e achamos que vamos ganhar. É importante jogar sempre com a mesma pegada. Espero que isso faça parte do passado, mas essas derrotas servem de alerta – afirmou Jael, que briga com Deivid para ser titular na partida diante do Atlético-MG.

A primeira derrota do Flamengo no Brasileirão aconteceu no Engenhão, quando o time foi derrotado por 4 a 1 pelo Atlético-GO, que na ocasião ocupava a 16ª colocação. Depois, diante do Avaí, foi o duelo do ataque mais positivo do Brasileirão contra a pior defesa naquele momento. O time de Florianópolis era o 17º. Quando enfrentou e foi derrotado pelo Bahia em casa (1 a 3), a equipe adversária era a 17ª, também na zona de rebaixamento. Já o Atlético-PR era o vice-lanterna do Brasileirão quando venceu o Flamengo por 2 a 1, em Macaé.   - Não tem relaxamento nenhum. Quem busca ser campeão não pode pensar assim. Os times que estão em baixa também brigam por alguma coisa, eles chegam fortes para enfrentar o Flamengo. Mas, dos times de ponta, só perdemos para o Corinthians. Poderíamos estar melhor na tabela se não tivéssemos perdido esses pontos. Mas o 'se' não joga – afirmou Renato.

Para o volante, apesar da sequência de nove jogos sem vitória, recorde negativo do clube em toda história do Brasileirão, a situação pode ser revertida. Basta vencer, seja quem for o adversário.

- A situação não é tão ruim. Se ganharmos dois jogos e os times que estão na nossa frente tropeçarem, encostamos de novo. Não tem nada perdido. No Flamengo, tudo é conquistado à base de superação – completou o volante.            

veja também