MENU

Flamengo quer R$ 30 milhões em patrocínio para o futebol em 2010

Flamengo quer R$ 30 milhões em patrocínio para o futebol em 2010

Atualizado: Terça-feira, 8 Dezembro de 2009 as 12

O título do Brasileirão pode impulsionar o acerto do patrocínio do Flamengo (mais especificamente o futebol) para 2010. Na festa do hexa, no último domingo, em um restaurante do Leblon, zona Sul do Rio de Janeiro, o vice-presidente do clube, Delair Dumbrosck, subiu ao palco e fez uma espécie de ultimato aos interessados em ter o Flamengo como parceiro.

Na platéia, o presidente da Ale, Marcelo Alecrim, ouviu tudo atentamente e mostrou-se muito interessado. Ao pé do ouvido de alguns dirigentes rubro-negros, ele garantiu, instantes depois, que a Ale baterá o martelo e fechará o acordo para 2010 na próxima quarta-feira.

Mesmo que comentário tenha sido feito no calor da conquista do título, ele foi levado a sério na Gávea. Tanto que ele já deixou uma reunião agendada para sacramentar a continuidade da atual parceria. O Flamengo espera receber cerca de R$ 24 milhões anuais para renovar com a atual patrocinadora. Pelo menos é esse o valor que vem sendo negociado com a BR Distribuidora.

O problema é que, segundo comenta-se nos bastidores do clube, o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, estaria vetando a reaproximação com o Flamengo, que negocia diretamente com a BR.

Além dos R$ 24 milhões para o patrocínio principal, a diretoria espera receber pelo menos mais R$ 6 milhões para a manga da camisa, ocupada atualmente pela Bozzano, que também negocia a permanência A intenção dos dirigentes rubro-negros é de alcançar ao menos R$ 30 milhões anuais para o futebol em 2010.

Basquete

Os dirigentes rubro-negros também buscam um patrocinador para o basquete. Segundo o gerente de marketing dos esportes olímpicos do Flamengo, Alexandre Franklin, existe a possibilidade de ter até três parceiros que paguem cotas diferentes: R$ 110 mil para a camisa, R$ 80 mil para as mangas e R$ 60 mil para o calção.

O clube conversa com a Embratel e com um laboratório farmacêutico. Também houve consultas da Pepsi.

''Queremos pelo menos R$ 250 mil mensais para o basquete. Mas o importante não é só patrocínio em si, mas ter uma relação de parceria. Hoje temos um excelente time. Isso sem falar que o Rio será sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e o Flamengo é um formador de jogadores do esporte'', disse Alexandre.

Por Rodrigo Benchimol

veja também