MENU

Florianópolis arrasa o Sesi fora de casa e assume liderança da Superliga

Florianópolis arrasa o Sesi fora de casa e assume liderança da Superliga

Atualizado: Sexta-feira, 11 Fevereiro de 2011 as 9:21

“Vai perder em casa”, gritou a torcida do Florianópolis, ainda no decorrer do jogo. O recado para o time rival foi ouvido de cabeça baixa. Dentro de quadra, o Sesi nem de longe pareceu a equipe que, até esta rodada, liderava a Superliga masculina de vôlei. Depois de sofrer uma virada no fim do primeiro set, sentiu o nervosismo e se perdeu. Perdeu também a partida - de forma incontestável – para os catarinenses, por 3 sets a 0, parciais 27/25, 25/22 e 25/20, dentro do ginásio da Vila Leopoldina.

Com Bruninho em uma noite impecável, o Florianópolis se vinga da derrota sofrida no primeiro turno, dentro de casa. O resultado também dá a liderança da Superliga, com 38 pontos, 18 vitórias e duas derrotas, jogando o rival, com a mesma campanha, mas em desvantagem no set average (divisão dos sets vencidos pelos perdidos) para a segunda posição.

O Florianópolis permanece em São Paulo para a próxima rodada. No sábado, às 15h, encara o Pinheiros. O Sesi, por sua vez, volta a jogar em casa, contra o Blumenau, no mesmo dia, às 18h.

- Uma vitória dessas, contra um time tão forte, tem vários fatores. Os jogadores cumpriram exatamente a preparação. Nossa recepção funcionou muito bem. Soubemos administrar nosso saque. Só tivemos duas derrotas, para eles e para o Cruzeiro. E foram muito dolorosas. Viemos atrás não de vingança, mas sabíamos que, se perdêssemos hoje, a liderança fugiria - disse o técnico do Florianópolis, Marcos Pacheco.

Do outro lado, Giovane lamentou a exibição da equipe da casa.

- Foi, sem dúvida, um jogo de um set só. Construímos oportunidades boas no primeiro set e não aproveitamos. Eles conseguiram reverter e virar o jogo. Não fomos felizes na hora de transformar as oportunidades em pontos. O time sentiu muito e se perdeu.

Equilíbrio marca início do duelo

O início movimentado mostrou que a partida dificilmente seria rápida. Dos dois lados, ataques fortes e defesas persistentes impediam que qualquer um dos times tomasse vantagem. O Sesi, impulsionado pela torcida, saiu na frente, nas mãos de Thiago Alves, que na temporada passada estava na equipe rival. O placar, no entanto, não pendia para ninguém.

Com Murilo e Thiago Alves inspirados, o Sesi ficou à frente durante grande parte do set inicial. Nas arquibancadas, a primeira provocação veio da torcida do Florianópolis, tendo como alvo o líbero Serginho. A resposta veio em seguida, e o time da casa foi para o primeiro tempo técnico em vantagem: 8/5.

O jogo, no entanto, permaneceu igual. Líder do campeonato, o Sesi não conseguia deixar o atual tricampeão da Superliga para trás. Apesar de abrir uma pequena vantagem nos pontos finais, o time paulista permitiu a reação dos catarinenses, que fecharam em 27/25.

Florianópolis deslancha

A não ser pelo primeiro ponto, marcado pelo Florianópolis, o segundo set começou de forma idêntica ao primeiro set. Os dois times, iguais em quadra, primavam pelo equilíbrio. Sesi, novamente, foi para a primeira parada técnica na frente, com 8/7.

Na volta, porém, o Florianópolis virou e abriu vantagem de três pontos sobre o time da casa: 12/10. O Sesi, então, se desencontrou. O ataque parou, e a defesa, inerte, via os ataques de Eder e Renato funcionarem bem. Melhor jogador do mundo em 2010, Murilo, então, chamou a responsabilidade. Primeiro, em um bloqueio único. Depois, em um ataque cruzado. A diferença, no entanto, se manteve em três pontos para os catarinenses na segunda parada técnica.

O Florianópolis continuou melhor, apesar do esforço de Murilo e companhia. A diferença, mais uma vez, só foi cair nos pontos finais. Depois de estar com 23/20 no placar, o Sesi deixou a diferença em apenas um ponto. A reação parou por aí. Bob garantiu a vitória no segundo set com uma boa deixadinha: 25/22.

O terceiro set começou equilibrado. Foi por pouco tempo. Diante de um Sesi um tanto apático, o Florianópolis se manteve melhor. Construiu uma vantagem de quatro pontos e a manteve, apesar do desespero de Giovane, técnico do Sesi. Com 10 a 7 no placar, o juiz errou a favor dos catarinenses, em um toque na rede não marcado, sob muita reclamação de Murilo.

No fim, o Florianópolis soube administrar a vantagem e fechou a partida em 3 sets a 0. Na casa do rival, mostrou força, fez a festa e tomou a liderança para si.   Por João Gabriel Rodrigues

veja também