MENU

Flu e Atlético-PR medem forças no Engenhão movidos pela esperança

Flu e Atlético-PR medem forças no Engenhão movidos pela esperança

Atualizado: Quinta-feira, 30 Junho de 2011 as 9:47

Para renovar as esperanças em busca de algo melhor no Brasileirão, Fluminense e Atlético-PR se enfrentam nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Engenhão, em partida válida pela sétima rodada. Depois da primeira vitória sob o comando de Abel Braga, os tricolores vivem a expectativa de embalarem depois de início marcado por altos e baixos e entrarem na briga pelo bicampeonato, enquanto o Furacão, que viu o técnico Adilson Batista pedir demissão na última rodada, sonha com o primeiro triunfo antes que a luta contra o rebaixamento comece a assustar para valer.  

Com nove pontos, o Tricolor tem três vitórias e três derrotas na competição. A gangorra o coloca na oitava posição, colocação razoável, mas modesta para o atual campeão nacional. Na partida desta quinta, Rafael Moura, expulso diante do Avaí, é desfalque, e Abel Braga faz mistério sobre seu substituto: Ciro e Matheus Carvalho estão na disputa.

Já o Atlético-PR tem apenas um ponto e um gol marcado nos seis primeiros jogos, e assumiu a lanterna da competição na noite desta quarta-feira, após o empate por 2 a 2 entre Grêmio e Avaí, que deu ao clube catarinense o seu segundo ponto no Brasileiro. O retrospecto recente não foi capaz de manter Adilson Batista no comando. O interino Leandro Niehues terá a missão de levar tranquilidade ao time de Curitiba.     O canal 4 do Premiere Futebol Clube, no sistema pay-per-view, transmite a partida para todo o Brasil, enquanto o GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real. Francisco Carlos Nascimento (AL) apita a partida, auxiliado pelos conterrâneos Carlos Titara da Rocha e Pedro Santos de Araújo. 

Fluminense: após a primeira vitória do técnico Abel Braga, o Fluminense encara o vice-lanterna da competição para tentar se aproximar dos líderes da competição. Uma vitória deixará o Tricolor, que hoje tem nove pontos conquistados, muito perto da zona de classificação para a Libertadores. O resultado positivo também dará tranquilidade para o período de nove dias sem partidas.

Atlético-PR: em crise e sem técnico, o Furacão busca a primeira vitória no Brasileirão para se aproximar dos times que estão fora da zona de rebaixamento. Mesmo se vencer, o Atlético-PR dificilmente alcança a 18ª posição – teria de tirar uma diferença de oito gols de saldo do rival Coritiba. O objetivo rubro-negro é embalar e tranquilizar o ambiente para a chegada do novo técnico.

Fluminense: sem Rafael Moura, suspenso pela expulsão diante do Avaí, o técnico Abel Braga fará apenas uma mudança em relação à equipe que derrotou o Avaí, por 1 a 0, na Ressacada. A dúvida no ataque é entre Ciro e Matheus Carvalho. O Fluminense irá a campo com: Diego Cavalieri, Mariano, Gum, Márcio Rosário e Carlinhos; Edinho, Diguinho, Souza, Marquinho e Conca; Ciro (Matheus Carvalho).

Atlético-PR: sem Deivid e Paulo Roberto, os volantes Robston e Cleber Santana disputam uma vaga no meio-campo. Nas laterais, Wendel e Paulinho substituem Rômulo, negociado com a Fiorentina-ITA, e Fabrício. O atacante Guerrón pode entrar no lugar de um dos meias. Leandro Niehues deve escalar o Furacão com Márcio; Wendel, Manoel, Rafael Santos e Paulinho; Robston (Cleber Santana), Marcelo Oliveira, Branquinho, Madson e Paulo Baier (Guerrón); Nieto.

Fluminense: o técnico Abel Braga terá vários desfalques. Além de Rafael Moura, suspenso, e Fred, com a Seleção Brasileira, são seis os jogadores entregues ao departamento médico: o goleiro Ricardo Berna, os zagueiros Digão e Leandro Euzébio, o meia Deco, e os atacantes Rodriguinho e Araújo.

Atlético-PR: o volante Deivid cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O também volante Paulo Roberto, que já não atuou nos últimos cinco jogos, segue em recuperação de lesão no tornozelo. O atacante Adaílton, com dores na coxa, também nem viajou com a delegação para o Rio de Janeiro. O restante do grupo está à disposição de Leandro Niehues.

Fluminense: Gum, Leandro Euzébio e Mariano. Atlético-PR: Guerrón.

Conca (apoiador do Fluminense): eleito o melhor jogador do último Campeonato Brasileiro, Conca voltou a jogar bem e decidiu a partida contra o Avaí, em Florianópolis, marcando o gol da vitória. Agora, contra o Furacão, a torcida tricolor espera que o ídolo mantenha a regularidade e volte a conduzir a equipe a mais uma vitória.

Nieto (atacante do Atlético-PR): único atacante no esquema de Leandro Niehues, o argentino Nieto será o responsável por colocar fim ao jejum ofensivo – o último gol marcado por um atacante foi no empate em 1 a 1 com o Vasco, pela Copa do Brasil, no dia 12 de maio. Desde então, apenas o meia Madson balançou as redes adversárias.

Abel Braga (técnico do Fluminense): Eles têm dois jogadores muito rápidos de lado de campo. Têm o Madson, que, pela característica que tem, sofre muita falta ou provoca. E têm um batedor exímio: o Paulo (Baier) é muito bom neste negócio. Também têm uma zaga muito boa com o Rafael e o Manoel, que é um destaque. O Paulinho na lateral é muito rápido. Neste tipo de jogo, não podemos dar situação de gol para o adversário. É preciso sair na frente para mexer no psicológico, que já não é bom. Eles sabem a dificuldade para subir de divisão, então cair é horrível. O Atlético-PR vai vir jogar no nosso erro, esperar o contra-ataque, e temos que estar cientes disso.  

Branquinho (meia do Atlético-PR): Todo mundo tem qualidade aqui. Está na hora de cada um tirar um algo a mais de dentro para a gente começar a ganhar e tirar esse peso das costas (...). Temos que agora começar a dar essa arrancada. Não podemos deixar para o próximo jogo, contra o Inter. Tem que ser agora, contra o Fluminense senão a coisa começa a afunilar e fica complicado.

* Quem venceu mais? Confira o histórico do confronto na Futpédia. * Fluminense e Atlético-PR se enfrentaram 13 vezes no Rio de Janeiro na história do Campeonato Brasileiro. Curiosamente, jamais houve um empate. Foram sete vitórias do Furacão e seis do Fluminense, com 20 gols marcados pela equipe carioca e 17 pelo paranaenses.

* O Atlético-PR tem o menor número de gols da era dos pontos corridos do Brasileirão nas seis primeiras rodadas. O Rubro-Negro marcou apenas um gol, com Madson, no empate em 1 a 1 com o Flamengo, pela quarta rodada.

Um empate por 2 a 2 garantiu, no dia 24 de outubro do ano passado, o retorno do Fluminense à liderança do Campeonato Brasileiro, na 31ª rodada. Como o Cruzeiro perdeu, na época, por 4 a 3 para o Atlético-MG, os cariocas reassumiram o posto. Apesar do placar, o jogo foi morno, com mais erros que acertos na Arena da Baixada. Um desses erros, aliás, originou o primeiro gol da partida. Washington desviou de cabeça contra o gol de Ricardo Berna e colocou o Furacão em vantagem. Depois, Marquinho empatou, Wagner Diniz recolocou os paranaenses em vantagem e Conca, de pênalti, empatou novamente, dando números finais ao jogo.          

veja também