MENU

Flu e Boca se enfrentam hoje na Bombonera

Flu e Boca hoje na Bombonera

Atualizado: Quarta-feira, 7 Março de 2012 as 8:24

O dia tão esperado pela torcida tricolor chegou. Às 22h (de Brasília) desta quarta-feira, o Fluminense entrará na Bombonera para enfrentar o Boca Juniors pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores de 2012. Mesmo que não tenha caráter decisivo, o jogo mexe com os jogadores e os tricolores desde o sorteio das chaves da competição. Atrás da liderança, o técnico Abel Braga promete ser ofensivo em busca da vitória. E para isso deve contar com o apoio de quase 3 mil brasileiros no estádio.

Campeão da Taça Guanabara, o Tricolor ocupa a segunda posição do Grupo 4, atrás apenas do Arsenal de Sarandí-ARG, que tem os mesmo três pontos, mas um jogo a mais e melhor saldo de gols. Uma vitória garante a ponta da chave, mas um empate já é visto como bom resultado por Abelão. 

O comandante deve levar a campo o que tem de melhor. Recuperado de uma pancada no pé direito, Edinho deve começar no banco. Valencia segue na equipe. Já Thiago Neves é dúvida após sentir dores musculares na coxa direita durante o treinamento da última terça-feira, mas o departamento médico acredita que o camisa 7 tenha condições de jogo.

O Boca Juniors, por sua vez, defenderá uma invencibilidade de 36 jogos, sendo 33 pelo Campeonato Argentino, e deseja a revanche pela eliminação nas semifinais da Libertadores de 2008. Depois de poupar cinco titulares na última rodada do torneio nacional, o técnico Julio Cesar Falcioni terá força máxima. O único desfaque será o zagueiro Schiavi, que voltou a sentir uma lesão no joelho direito e foi vetado.

O paraguaio Carlos Amarilla, auxiliado por seus compatriotas Carlos Caceres e Cesar Franco, apita o confronto. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances da partida em Tempo Real com vídeos. A Rede Globo também transmite o jogo.

AS ESCALAÇÕES

Fluminense: o Tricolor vai com força máxima. Apesar de estar recuperado, como perdeu treinos e jogos em função de dores no pé direito, Edinho começa no banco e Valencia entra em seu lugar. Com Leandro Euzébio suspenso, Digão é o titular. Thiago Neves, como dores musculares na coxa direita, preocupa o técnico Abel Braga, mas deve jogar. De resto, o time não tem novidades. O Fluminense entra em campo com: Diego Cavalieri, Bruno, Digão, Anderson e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Deco e Thiago Neves; Wellington Nem e Fred.

Boca Juniors: depois de poupar cinco jogadores na vitória por 2 a 0 sobre o San Lorenzo, no último domingo, o técnico Julio Cesar Falcioni terá quase todos os titulares à disposição contra o Flu. A única baixa é o zagueiro Schiavi, que não se recuperou de uma lesão no joelho direito. O Boca deve ir a campo com: Orion, Roncaglia, Caruzzo, Insaurralde e Clemente Rodríguez; Rivero, Somoza, Erviti e Riquelme; Mouche e Santiago Silva.

QUEM ESTÁ FORA

Fluminense: Wagner e Leandro Euzébio foram expulsos na primeira rodada e cumprem suspensão automática. Araújo ainda se recupera de dores musculares na coxa esquerda.

Boca Juniors: o zagueiro Schiavi sofreu uma lesão no joelho direito há cerca de 15 dias e não conseguiu se recuperar para enfrentar o Fluminense.

FIQUE DE OLHO

Fluminense: destaque do Tricolor na Taça Guanabara, Wellington Nem pode ser a arma certa para o técnico Abel Braga furar a forte defesa do Boca Juniors. Veloz e driblador, o atacante já sofreu três pênaltis no Campeonato Carioca. A experiência e qualidade de Deco e Fred também podem fazer a diferença para o Fluminense.

Boca Juniors: o grande destaque da equipe argentina continua sendo o camisa 10 e capitão Riquelme, que atravessa boa fase e foi poupado na última rodada do Campeonato Argentino. Mas o ponto forte do Boca é o setor defensivo. O goleiro Orion, por exemplo, não sofreu gols nos quatro primeiros jogos do Torneio Clausura 2012.

O QUE ELES DISSERAM

Abel Braga, técnico do Fluminense: "Meu time não pode se intimidar. Temos que procurar o jogo. Eles vão respeitar os brasileiros assim como respeitamos os argentinos. Será uma partida dura, disputada, agressiva... As duas equipes vão procurar a vitória. A única diferença é que teremos menos torcedores e faremos menos barulho que eles. Estou até pensando em assistir a esse jogo do banco, porque de nada vai adiantar ficar gritando na beira do campo com a torcida deles cantando a todo momento (risos). Só não quero que meu time encolha. Não temos nada a temer. Vamos jogar para frente como sempre".

Mouche, atacante do Boca Juniors: "Sei que o Fluminense é uma equipe joga um futebol muito bom, sempre atacando com vários bons jogadores. Vi a partida contra o Arsenal de Sarandí-ARG, e temos de tomar todos os cuidados suficientes. Sempre, no entanto, pensando também em atacar e fazer a nossa parte. Podemos ter a revanche agora pela eliminação de 2008. Mas para isso temos de conseguir uma vitória em casa na quarta-feira. E só depois então pensar em seguir nosso caminho na Libertadores".

NÚMEROS E CURIOSIDADES

* Fora os dois confrontos pela Libertadores de 2008, Fluminense e Boca Juniors se enfrentaram em apenas uma oportunidade. vez na história. Foi um amistoso disputado há 56 anos, em 1956 no antigo estádio Gasômetro em Buenos Aires. No dia 1º de julho, o Boca derrotou a equipe carioca por 3 a 1. Nesta partida, os destaques do Flu eram o goleiro Castilho, Pinheiro, Altair, Telê Santana, Escurinho e Valdo, autor do gol tricolor.

* O Boca pode ser apontado como algoz das equipes brasileiras. Em 14 encontros de ¨mata-mata¨ com times brasileiros, o Boca levou a melhor em 12 oportunidades. Com exceção da decisão de 1963, quando o Santos de Pelé derrotou o Boca e da semifinal de 2008, quando foi eliminado pelo próprio Fluminense, a equipe argentina sempre eliminou ou conquistou a Libertadores em confrontos eliminatórias diante de brasileiros.

* Jogando fora do Brasil, o Fluminense tem o seguinte retrospecto na Libertadores: 14 jogos, cinco vitórias, dois empates e sete derrotas. Foram 21 gols marcados e 21 sofridos. No exterior, o Flu derrotou o Galicia por 3 a 1 e o Deportivo Itália por 6 a 0, na Venezuela em 1971, o Libertad no Paraguai e o Nacional de Medellín na Colômbia, ambos por 2 a 1 em 2008, e o Argentinos Juniors no ano passado por 4 a 2.

ÚLTIMO CONFRONTO

O último confronto entre Fluminense e Boca Juniors foi histórico. Em um Maracanã lotado, o Fluminense saiu perdendo e deu a impressão de que não iria resistir ao Boca de Riquelme e Palermo. No entanto, empurrado pelos mais de 80 mil tricolores, buscou a virada e a classificação para a final da competição. Washington, Conca e Dodô marcaram na vitória por 3 a 1. O Fluminense entrou em campo com: Fernando Henrique, Gabriel, Thiago Silva, Luiz Alberto e Junior Cesar; Ygor (Dodô), Arouca, Cícero, Conca e Thiago Neves (Maurício); Washington (Roger).

veja também