MENU

Flu treina no Azteca e acerta a medida na 'briga' com a altitude

Flu treina no Azteca e acerta a medida na 'briga' com a altitude

Atualizado: Quarta-feira, 2 Março de 2011 as 9:27

Tiros certeiros e empolgantes. No treinamento de reconhecimento do histórico estádio Azteca, na véspera do confronto com o América do México, quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), pela Libertadores, os jogadores do Fluminense colocaram o pé na forma, se mostraram adaptados a altitude e se cansaram de estufar a rede de Ricardo Berna e Diego Cavalieri.

Ao contrário do que é costume no dias que antecedem as partidas, o trabalho não foi leve, nem foi realizado rachão. Durante cerca de uma hora e meia, Muricy Ramalho comandou treinamento de finalização com jogadas armadas pelas laterais e em seguida colocou os comandados para bombardearem Ricardo Berna e Diego Cavalieri.

  Se na véspera, no centro de treinamento do Pumas, a pontaria não foi boa, desta vez o aproveitamento foi acima da média. Fosse em chutes fortes, como de Marquinho, ou colocados, como de Souza, os tricolores acertaram a força e poucas vezes erraram a meta.

Em entrevista coletiva, Rafael Moura admitiu que o elenco já está mais adaptado aos 2.235m de altitude.

- Na segunda-feira, estávamos cansados, vindos de mais de 10 horas de viagem, o treino foi mais para relaxar, estávamos há muito tempo sentado, o gramado não ajudava e realmente faltou ar. Dessa vez já deu para treinar melhor. A bola realmente ganha velocidade, mas não é a altitude de Quito, não interfere tanto. Não é nada assustador.

Na atividade, porém, Muricy Ramalho não deu indícios da equipe que entra em campo diante dos “Águias”. A tendência é que a equipe seja a mesma que empatou por 0 a 0 com o Nacional, do Uruguai, há uma semana, com Conca adiantado ao lado de Rafael Moura, Digão na defesa e Mariano livre para atacar.

Apesar da necessidade de vitória, o He-Man disse que o Tricolor se lançará para o ataque de forma ordenada.

- Precisamos da vitória, mas não vamos deixar de jogar com cautela por isso. Vamos jogar com inteligência.

Rafael Moura comentou também a oportunidade de pisar no gramado do Azteca, um dos estádios mais tradicionais do mundo.

- É incrível chegar aqui e ver toda essa história nas paredes. O gramado então, nem se fala, é um dos melhores que já joguei.

Com dois pontos, o Fluminense é o terceiro colocado do Grupo 3 da Libertadores, atrás do América, que tem três pontos, e do Argentinos Juniors, com quatro.

veja também