MENU

Flu vence o Macaé e está na semifinal da Taça Rio

Flu vence o Macaé e está na semifinal da Taça Rio

Atualizado: Segunda-feira, 5 Abril de 2010 as 12

Não chegou a ser uma ressurreição porque o Fluminense nunca deixou de estar vivo no Carioca. Entretanto, com uma vitória segura por 3 a 1 sobre o Macaé, no domingo de Páscoa, no Maracanã, pela oitava rodada da Taça Rio, o Tricolor se garantiu na semifinal da competição e jogou para longe os rumores de crise que rondavam as Laranjeiras desde a derrota para o Vasco, há uma semana.

Alan, duas vezes, e Everton marcaram para o Flu, que terminou a fase de classificação do segundo turno como vice-líder do Grupo A, com 19 pontos, atrás do Flamengo - André Gomes descontou. Na semifinal, o time de Cuca encara o Botafogo no sábado, às 18h30m, no Maracanã.

Já o Macaé encerrou sua participação na competição. Com 10 pontos, ficou com a quarta colocação no Grupo B da Taça Rio e aguarda agora o início da Série C do Campeonato Brasileiro. Na classificação geral do Carioca, o time da Costa do Sol terminou na 11ª colocação, com 14 pontos.

Sem fazer força, Flu abre vantagem

O céu nublado e as arquibancadas vazias do Maracanã pareciam prever o ritmo lento e desanimado de um primeiro tempo em que, mesmo sem fazer muita força, o Fluminense abriu vantagem e carimbou o passaporte na semifinal da Taça Rio. Vaga que, por sinal, já era garantida antes mesmo de o Tricolor balançar as redes.

O time de Cuca ainda trocava passes em busca de espaços na defesa do Macaé quando chegou a informação do primeiro gol do Botafogo sobre o Bangu, única ameaça, aos dois minutos, no Engenhão. Com os laterais bem marcados, o Flu centralizou as jogadas e foi assim que Alan desperdiçou duas boas chances, aos cinco e seis, chutando em cima da zaga.

Apoiado nas remotas chances de classificação, o Macaé se arriscava em contra-ataques. Aos oito, André Gomes apareceu bem pela direita e rolou para Marciel chutar nas alturas. Sem muito trabalho, Gum tentou levar o Fluminense ao ataque e concluiu de fora da área para boa defesa de Jefferson, aos 11.

Diante do desânimo tricolor, os macaenses de soltaram e levaram perigo em duas ocasiões: aos 14, Norton gingou na frente de Dalton e encheu o pé. A bola desviou no zagueiro e quase enganou Rafael, que fez boa defesa. Aos 27, mais uma vez o goleiro salvou o Tricolor. Após lançamento de André Gomes, Fernandão ganhou na corrida da defesa, tentou o drible, mas foi desarmado pelo camisa 1.

Assista aos gols da partida:

A pressão acordou o Flu, que colocou um pouco mais de seriedade em campo e abriu o placar. Aos 30, Alan recebeu de Mariano, deixou o zagueiro para trás, invadiu a área e chutou firme, cruzado, para vencer Jefferson. Quatro minutos depois, Diogo quase ampliou em chute de muito longe, que tirou tinta do travessão.

Sem risco de rebaixamento e virtualmente eliminado com os resultados de Vasco e América, o Macaé se mostrava passivo e sofreu o segundo gol aos 40. Mal em campo, Wellington Silva trocou a firula pela objetividade e, em jogada pela esquerda, cruzou na medida para Everton cabecear e decretar o placar da primeira etapa: 2 a 0.

Tricolor amplia e poupa pendurados

Com vitória e classificação praticamente definidas, o Fluminense voltou para o segundo tempo para administrar o resultado e evitar desfalques para a semifinal. Sonolento, o time até sofreu um gol, de Anderson, aos oito minutos, mas o trio de arbitragem assinalou impedimento. Foi um dos raros suspiros ofensivos da equipe da Costa do Sol.

A partir dos 10, o que se viu foi um Tricolor soberano e abusando do direito de perder gols. Tanto que Cuca se deu ao luxo de sacar os pendurados Everton, Mariano e Gum para não correr o risco de ter algum desfalque por suspensão na semifinal.  

Antes de deixar o gramado, no entanto, o lateral-direito ainda desperdiçou uma excelente oportunidade, aos 11. Conca deixou Julio Cesar livre dentro da área, ele rolou para trás e encontrou o companheiro livre no segundo pau, para encher o pé e parar em Jefferson. Se não foi eficiente como artilheiro, Mariano provou mais uma vez seu talento como garçom 20 minutos depois.  

O jogador serviu Alan, que girou para cima da marcação e, com liberdade, deslocou o goleiro. Foi o sétimo gol do atacante no ano, artilheiro da equipe ao lado de Fred. A partir daí, o que se viu no gramado do Maracanã foi um marasmo, quebrado antes do apito final apenas pelo gol de falta de André Gomes, aos 40.

Por: Cahê Mota

veja também