MENU

Fluminense tenta mais uma reação na final contra LDU

Fluminense tenta mais uma reação na final contra LDU

Atualizado: Quarta-feira, 2 Dezembro de 2009 as 12

Depois de calar aqueles que achavam que o time não conseguiria sair da zona do rebaixamento no Brasileirão, o Fluminense tenta agora desmentir também a afirmação de que não tem mais chances de conquistar o título da Copa Sul-americana. A equipe carioca entra em campo nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), para receber a LDU, que venceu o jogo de ida da final por 5 a 1.

Na grande decisão, o gol marcado fora de casa não vale o dobro. Justamente por isso, o Fluminense pode vencer por quatro gols de diferença, seja por qualquer placar, que forçará a disputa de pênaltis. Para ser campeão no tempo normal, terá de golear por cinco ou mais gols de vantagem. Caso fique com a taça, além de uma reação histórica, o time carioca vai apagar um fantasma do passado. Em julho de 2008, neste mesmo Maracanã e contra a própria LDU, o Tricolor amargou o vice na Copa Libertadores, ao ser derrotado nas penalidades máximas.

Cuca, técnico do Fluminense, tem procurado trabalhar o aspecto psicológico dos jogadores, mostrando que conquistar o título não é uma missão impossível. Porém, deixa claro que o time precisa de paciência para que o objetivo seja alcançado.

''Nem mesmo em uma partida de basquete um time consegue fazer quatro pontos em um único lance. Justamente por isso não podemos entrar em campo achando que temos que golear. Precisamos construir o placar que nos interessa com calma e com muito equilíbrio. Para isso temos que pensar antes no primeiro gol, para só depois imaginarmos o segundo'', disse Cuca.

Os jogadores do Fluminense assimilaram facilmente que é possível conquistar o título e para isso tomam como exemplo o resultado do final de semana, quando golearam o Vitória por 4 a 0, também no Maracanã, e deixaram a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

''Esse resultado no Campeonato Brasileiro pode nos ajudar muito também na Copa Sul-Americana. Pode ser um caminho contrário, pois quando ninguém acreditava no Campeonato Brasileiro, dava a gente como rebaixado, os resultados na Copa Sul-Americana aumentaram a nossa confiança e a dos nossos torcedores. Sabemos que o Vitória é um time diferente da LDU, que por ser um time equatoriano tem mais pegada. Mas a nossa vontade será ainda maior'', disse o lateral direito Mariano.

Já o atacante Alan prefere apostar em outro fator para acreditar na conquista do título. Ele confia no apoio dos torcedores. ''Precisamos muito do apoio de nossa torcida neste compromisso, pois apenas com o estímulo deles e com a festa que estão acostumados a fazer no Maracanã é que poderemos construir o resultado que nos interessa. O time tem jogado ao lado da torcida'', disse Alan.

Para este compromisso Cuca poderá contar com o volante Diogo, recuperado de lesão no tornozelo direito. Com isso, deverá manter a base que participou do confronto de ida.

Pelo lado da LDU, o técnico Jorge Fossati promete um time ousado, mas atuando de maneira inteligente. ''Não podemos jogar de maneira completamente fechada, chamando o Fluminense para o nosso campo, pois, se fizermos isso estaremos convidando o rival a nos pressionar e abrir o marcador'', disse o treinador.

Os jogadores da LDU, por sua vez, garantem estar preparados para a pressão rival.

''Mesmo que a gente leve um gol não vamos nos deixar abater. Sabemos que a tarefa do Fluminense é complicada e que a tranquilidade está do nosso lado'', afirmou o zagueiro Norberto Araujo.

Para este jogo Pedro Larrea ocupará o posto do meia Miller Bolaños, que sofreu uma fratura no pé direito. No fim de semana, na partida de ida pela disputa do terceiro lugar do Campeonato Equatoriano, a LDU foi derrotada por 1 a 0 pelo Emelec. Porém, recebe o mesmo time no fim de semana e se ganhar garantirá vaga na próxima Copa Libertadores

Ficha Técnica

Fluminense (BRA) x LDU (EQU)

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 2 de dezembro de 2009 (Quarta-feira)

Horário: 21h50min(de Brasília)

Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai)

Assistentes: Emigdio Ruiz (Paraguai) e Nicolás Yegros (Paraguai)

Fluminense: Rafael; Cássio, Gum e Dalton; Mariano, Diogo, Diguinho, Darío Conca e Marquinho; Alan e Fred

Técnico: Cuca

LDU: Alexander Domínguez; Carlos Espínola, Norberto Araujo e Diego Armando Calderón; Ulises De la Cruz, William Araujo, Pedro Larrea, Edison Méndez e Néicer Reasco; Walter Calderón e Claudio Bieler

Técnico: Jorge Fossati

veja também