MENU

Fora de posição, Kleber reforça desejo do Verdão por um camisa 9

Fora de posição, Kleber reforça desejo do Verdão por um camisa 9

Atualizado: Quarta-feira, 9 Fevereiro de 2011 as 3:23

A busca por um camisa 9 é a obsessão do Palmeiras neste início de temporada. O técnico Luiz Felipe Scolari já pediu e o presidente Arnaldo Tirone já mostrou que está empenhado nessa missão. Enquanto isso, o atacante Kleber aguarda a chegada de um companheiro e segue exercendo a função de centroavante da equipe – posição que não é a ideal para o Gladiador. Ele, mais do que ninguém, espera por um jogador que supra essas necessidades.

- Acho que a gente tinha a necessidade de ter um atacante mais preso, não é o meu jeito de jogar, nunca joguei em clube nenhum que passei. Mas era uma função que eu vinha fazendo e, se precisar, vou tentar ajudar. O Dinei era de área, agora eu vi que também não é. Mas é decisão dele (Felipão). Se for preciso, eu fico (como centroavante), mesmo não gostando. Se vier ou não continuaremos do mesmo jeito. Nosso time é líder e chegamos lá sem esse atacante. Não acho que esse seja o problema agora. Não é isso que mudará o que a gente vem fazendo – analisou Kleber.

A situação financeira do Palmeiras dificulta a contratação de um grande nome. Mas, mesmo defendendo a contenção de gastos em sua gestão, Arnaldo Tirone admite que o Verdão precisa de alguém que chegue para jogar e fazer dupla com Kleber. Ainda mais depois da lesão de Dinei, que fraturou o quadril e fica pelo menos três meses longe dos gramados.

A boa notícia é que, mesmo sem esse camisa 9, o Verdão é líder do Campeonato Paulista com 16 pontos e Kleber tem funcionado mesmo não jogando como prefere. Ele é o artilheiro do time na competição, com quatro gols – o Palmeiras fez 11 no total. O time tem criado muitas oportunidades, mas por várias vezes não soube aproveitar. No clássico contra o Corinthians, por exemplo, foram 13 chances reais de gol, contra apenas duas do rival. O resultado: 1 a 0 Timão.

- Não sei qual é o maior problema. o time tem feito gols, fizemos quatro no Ituano, jogamos bem contra a Portuguesa. Nem sempre a gente vai fazer, mas não acho que estejamos com problema no ataque. Um time com problema no ataque não é líder do campeonato. Tem jogo em que a bola não entra, vai acontecer com a gente também – minimizou o Gladiador.    

veja também