MENU

Fora do Corinthians, Roberto Carlos tem portas abertas por Felipão

Fora do Corinthians, Roberto Carlos tem portas abertas por Felipão

Atualizado: Sábado, 12 Fevereiro de 2011 as 9:03

Roberto Carlos acertou sua saída do Corinthians, depois de se sentir inseguro com as ameaças frequentes que sucederam a eliminação corintiana na Taça Libertadores da América. Enquanto isso, no Palmeiras, o técnico Luiz Felipe Scolari não tira o olho da situação e abre as portas para o velho amigo, com quem foi campeão do mundo em 2002. Apesar de julgar uma transferência impossível, por conta dos valores envolvidos, Felipão faz questão de dizer que sempre haverá espaço para um lateral como Roberto no elenco.

- Roberto Carlos é bem-vindo sempre, com a boca grande que ele tem para falar bobagem e tudo mais (risos). Se não fosse para jogar bola, que fosse para contar histórias para nós. Ele ainda joga bola em qualquer clube do Brasil, do mundo, tem uma saúde fantástica. Em qualquer time que eu estiver, com a qualidade dele e condição física, sempre seria e será benvindo - destacou o técnico do Verdão.

A situação de Roberto no Corinthians não é fácil. Depois de um 2010 acima da média, ele começou 2011 mais devagar e acabou crucificado pela torcida como um dos culpados pela eliminação na Libertadores. Hoje, duas equipes já demonstraram interesse pelo astro: Los Angeles Galaxy-EUA e Anzhi Makhachkala-RUS.

No entanto, a realidade financeira do Palmeiras não permite contratações tão caras. No Timão, Roberto só tinha salário menor que o de Ronaldo. Sabedor disso, Felipão aprova a política palmeirense, que, com o novo presidente Arnaldo Tirone, consiste em reduzir os gastos e controlar as dívidas do clube.

- Em relação a contratações, precisamos manobrar de tal forma que possamos respirar no futuro. Temos de compor, se tiver a saída de algum jogador, que possamos contratar algum outro. Temos de compor com a direção - disse o técnico.

Além de ser identificado com Felipão, Roberto também já tem história no Palmeiras. Entre 1992 e 95, ele foi o camisa 6 da equipe que ganhou dois títulos paulistas, dois brasileiros e um do Torneio Rio-São Paulo. Ele foi negociado com o Inter de Milão-ITA, e dali para Real Madrid e Fenerbahçe-TUR, antes de retornar para o Brasil  

veja também