MENU

Formiga pronta para o quinto Mundial: 'É como se fosse o primeiro'

Formiga pronta para o quinto Mundial: 'É como se fosse o primeiro'

Atualizado: Segunda-feira, 27 Junho de 2011 as 12:08

Miraides Maciel Mota, conhecida como Formiga, recebeu este apelido ainda com 12 anos de idade. A jogadora já fazia bonito nos campos da Bahia, sua terra natal, desde que era bem pequena. Corria de um lado para o outro sem parar e era a menor menina do grupo. Sempre muito ágil, foi obrigada a ouvir os comentários dos curiosos que paravam para ver as peladas.

- Olha lá, parece uma formiga, vai de um lado para o outro e é toda pequenininha – diziam os torcedores.

Formiga exibe sua figurinha no álbum do Mundial feminino (Foto: Clícia Oliveira/GLOBOESPORTE.COM)

  Desde então, Formiga não parou mais. Participou do Jogos Olímpicos de Atlanta em 1996, de Sidney em 2000 e de Atenas em 2004. Foi ouro nos jogos Pan-Americanos em Santo Domingo em 2003 e no Rio 2007. A atleta ainda carrega no currículo quatro Copas do Mundo: 1995, 1999, 2003 e 2007. Aos 33 anos, a jogadora se preparapa para seu quinto Mundial, na Alemanha, e afirma estar muito bem e que parece "estar sonhando".

- Para mim ainda não caiu a ficha. Estou indo para o meu quinto Mundial e parece que é o primeiro. Me sinto como uma garota. Acho que sou diferenciada ou então sou esquisita – riu a meia.

O vigor físico também conta a favor de Formiga. Médico da Seleção feminina, Marcelo Acherboim acha que a atleta é realmente diferenciada.     - Ela tem um físico invejável. Não tem lesões e se cuida bastante. Isso é ótimo para uma atleta na idade dela – disse o médico

Apesar de experientes, algumas jogadoras de peso nesta Seleção são novas. É o caso de Marta e Cristiane. A melhor jogadora do mundo tem 25 anos enquanto Cris tem 26. As mais novas do time são a meia Bia, de 17 anos e a atacante Thaís, de 18. Formiga admite que dá conselhos para as meninas e até bronca, se for necessário.

- Conselho eu dou para todas. Dou um toque para chutar para o gol, mas durante uma partida não dá pra falar, meu bem, minha querida, toca a bola para mim, por gentileza, às vezes rola um palavrão, ou uma bronca mais séria. Estamos no calor do jogo, não dá para falar baixinho – disparou a meia.

Nos olhos de Formiga, percebe-se a emoção e a felicidade por estar fazendo parte de um grupo que está disputando um campeonato tão importante quanto o Mundial. Mas ela não quer parar por aí.

- Ainda quero disputar as Olimpíadas no ano que vem – completou Formiga.          

veja também