MENU

Furacão e Timão empatam, e ninguém gosta

Furacão e Timão empatam, e ninguém gosta

Atualizado: Domingo, 7 Agosto de 2011 as 7:07

Bom jogo, resultado ruim. Em uma partida muito disputada e com várias chances de gols, Atlético-PR e Corinthians empataram por 1 a 1, neste domingo, e deixaram a Arena da Baixada insatisfeitos. Cleber Santana e Alex, ambos de pênalti, marcaram em tempos distintos os gols de uma igualdade com sabor amargo para paranaenses e paulistas.

Arrancar um ponto na sempre fervilhante casa rubro-negra não seria um péssimo negócio para o Timão não fosse a disputa pela liderança. Com o resultado, o Alvinegro perde para o Flamengo a primeira posição do torneio depois de oito rodadas de supremacia. A diferença entre eles é mínima: 33 pontos a 32. A chance de recuperá-la será na quarta-feira, contra o Santos, na Vila Belmiro, em partida atrasada da quinta rodada. Com um empate, o time volta à ponta.

Já o Atlético sofre um tropeço em meio a seu processo de recuperação. O clube vinha de duas vitórias consecutivas, mas a igualdade o impede de subir na tabela. Agora, aparece com 12 pontos, muito ameaçado de rebaixamento na penúltima posição. No sábado, enfrenta o São Paulo, às 18h30m, no Morumbi. No jogo deste domingo, 23.660 pagantes geraram uma renda de  R$ 589.050,00 na Arena da Baixada.

Antes do início da partida, os jogadores do Corinthians entraram em campo com uma faixa em homenagem a Vitor Gurman, de 24 anos, que morreu atropelado na última semana, na Vila Madalena, quando voltava a pé para casa.

O uruguaio Morro Garcia (na bola com o corintiano Ralf) perdeu um gol feito no 1º tempo (Foto: Ag. Estado)  

Com os dizeres “Não espere perder um amigo para mudar sua atitude no trânsito”, a mensagem tinha um segundo objetivo, além de homenagear o corintiano: conscientizar os motoristas de

suas responsabilidades. Após a morte, um grupo de amigos decidiu se mobilizar e criar o movimento “Viva Vitão”, sem fins lucrativos, que pretende mudar o atual panorama do trânsito em São Paulo e no Brasil.

Furacão sai na frente com Cleber Santana

A péssima condição do gramado da Arena da Baixada não impediu que Atlético-PR e Corinthians fizessem um primeiro tempo de várias oportunidades de gols e, principalmente, muito equilíbrio. Com a torcida a favor, o Furacão tentou impor o ritmo de quem reagiu no torneio com duas vitórias consecutivas, mas recebeu respostas perigosas de um dos principais candidatos ao titulo nacional.

saiba mais Veja como foi o Tempo Real da partida

Classificação e próximos jogos do Brasileiro

Danilo foi o melhor em campo na primeira parte. Com Alex escalado no lugar de Emerson, o Timão ganhou um estilo mais cadenciado, beneficiando o armador. As melhores chances alvinegras passaram por ele: em uma cabeçada e um chute de longe, ambos interceptados pelo goleiro Renan Rocha. Da cabeça do armador veio também um passe preciso para Willian, quase na pequena área, chutar para cima o melhor momento da equipe.

Se a qualidade técnica pertenceu aos paulistas, a eficiência esteve com os paranaenses. Edilson e Madson testaram o estreante goleiro Danilo Fernandes com bombas de fora da área e assustaram. O ataque, porém, não esteve bem. Apesar da velocidade do setor, o número de passes errados comprometeu a chegada da bola a Morro Garcia, que perdeu um gol claro nos minutos finais.

Em uma das poucas vaciladas na defesa corintiana, o Atlético-PR ficou em vantagem. Weldinho foi desarmado por Madson na saída de bola e cometeu pênalti quando o baixinho entrava em velocidade na área. Cleber Santana bateu forte no meio do gol, sem chances para Danilo.

Timão empata, também de pênalti

O Corinthians voltou para o segundo tempo com o atacante Emerson e o volante Edenílson nas vagas de Jorge Henrique e de Weldinho, respectivamente. A mudança que surtiu efeito, contudo, foi uma tática que havia dado certo na rodada passada. Paulinho ganhou mais liberdade para encostar no ataque. Demorou apenas dois minutos para o empate chegar. O volante recebeu belo passe de Alex na área foi derrubado antes de finalizar. Alex cobrou o pênalti no canto direito e igualou o placar.

O gol adversário fez o Atlético-PR tentar pressionar, mas sem tanta eficiência. Branquinho perdeu boa chance ao finalizar para fora após boa jogada na área. A maior ofensividade atleticana permitiu que o Corinthians encontrasse espaços no ataque. Danilo, sempre perigoso, acertou a trave e, em outro lance, parou em boa defesa de Renan Rocha.

Esbarrando no bom posicionamento defensivo do Timão, o ímpeto rubro-negro foi caindo com o passar do tempo, irritando a torcida da casa. O Corinthians também não se arriscou tanto. Tite retraiu toda a equipe para trás à espera de um “golpe final” que não veio. Edilson, aos 41, perdeu a última boa chance de fazer o gol da vitória ao chutar na barreira uma perigosa falta na meia-lua.     Fonte - G1

veja também