MENU

Gabriel Medina: 'Eu prefiro surfar'

Gabriel Medina: 'Eu prefiro surfar'

Atualizado: Quinta-feira, 18 Fevereiro de 2010 as 12

O ano de 2009 foi agitado para Gabriel Medina. Aos 15 anos, se tornou o mais jovem campeão de uma etapa do circuito WQS, na Praia Mole, levou o King of Groms com duas notas 10 na final e recebeu elogios do bicampeão mundial Mick Fanning pelo feito. Não por menos, a expectativa para o novo ano de uma das maiores promessas do surfe nacional é grande. No entanto, o título no mundial júnior sub-18 , na Austrália, em janeiro deste ano, mostra que Medina não tem medo da pressão que carrega hoje.

Tímido, o jovem paulista, agora com 16 anos, não gosta muito da mídia, apesar de dizer que está se adaptando. “Prefiro surfar”, afirma. Com um currículo cada vez mais extenso, Medina, no entanto, sabe o que o título representa para sua carreira.

- Sei lá, acho que é o título que eu sempre busquei, representa bastante para a minha carreira, para o meu futuro. Estou super feliz – disse, em entrevista por e-mail ao GLOBOESPORTE.COM, da Austrália, para onde voltou para estudar inglês.

Apesar dos últimos resultados, Medina não se ilude. Para ele, o caminho para estar entre os melhores ainda é muito longo.

- Tenho muito que evoluir, mas quero competir com os melhores do mundo sim – afirmou, sem dizer em quais pontos ainda precisa melhorar – Sei que tenho que melhorar em vários quesitos. Estou ciente disso, mas não posso abrir o jogo.

A humildade e a segurança das palavras de Medina talvez venham do acompanhamento constante do pai, Charles Rodrigues. Ele se emociona com as conquistas do filho e diz que o surfista está sendo talhado para conquistas ainda maiores.

- Essa hora chega a passar um filme da trajetória da carreira do Gabriel pela cabeça. Fiquei emocionado e orgulhoso pelo feito (Mundial júnior), elogiado pelos gringos, e o Martin Potter (ex-campeão mundial) dizendo que ele não era desse planeta. Não tenho nem palavras. Não só eu, mas vários críticos da imprensa internacional acreditam que ele pode chegar ao título mundial profissional.

Medina classifica seu surfe como "forte" e com "boas manobras aéreas". Neste ano, o surfista vai focar na disputa do circuito WQS, na esperança de conquistar uma vaga na elite, reformulada após a mudança do sistema de ranking. O surfista também se empolga com a nova geração de nomes surgidos no país.

- Temos muitos surfistas bons na nova geração – disse.

Para Charles, o filho está no caminho certo para alcançar novas conquistas. O pai do garoto, no entanto, pede para que Medina não se esqueça do básico:

- Sempre peço que ele tenha humildade, seriedade e trabalho, não se esquecendo de surfar por prazer e alegria.

veja também