MENU

Galo bate xará de GO com gol nos acréscimos

Galo bate xará de GO com gol nos acréscimos

Atualizado: Sábado, 2 Outubro de 2010 as 11:58

A partida entre os Atléticos se encaminhava para um fim melancólico para os dois lados, com um empate que praticamente selava a sorte de ambos no Brasileirão.

Mas aos 47 minutos da etapa final, dois jogadores que o técnico Dorival Júnior colocou no decorrer da partida, Renan Oliveira e Ricardo Bueno, mudaram a sorte dos mineiros.

O primeiro fez a jogada e o segundo colocou a bola pra dentro, que antes, tocou no zagueiro e no goleiro rival antes de entrar. Com a vitória por 3 a 2, o Galo chegou aos 25 pontos, na 18ª posição, enquanto os goianos somam 26 pontos, em 17º. 

jog o em alta velocidade

A situação difícil dos dois times na tabela fez com que o jogo começasse aberto. Tanto o Dragão como o Galo buscaram o ataque nos minutos iniciais. Mas os mineiros esbarraram num obstáculo que vem se tornando comum ao longo do campeonato, os erros de passes. Como o Atlético-MG não conseguia concatenar seus ataques, os goianos foram tomando as rédeas do jogo para si e criando jogadas de perigo. A constante presença no campo ofensivo fez com que o Atlético-GO abrisse o marcador, logo aos 10 minutos. Robston cobrou falta com violência, sem chances de defesa para Renan Ribeiro, e colocou o Dragão na frente do placar.

O gol do Dragão obrigou que o Galo saísse mais para o jogo, pois o resultado em nada interessava ao time mineiro. O esforço do Atlético-MG foi premiado dez minutos depois de sofrer o gol. Obina acionou Serginho na direita. O volante fez cruzamento perfeito para Diego Souza, que, de cabeça, deixou tudo igual no Serra Dourada.

A igualdade no placar deixou o jogo equilibrado, porém muito concentrado no meio-campo. E justamente quando o Galo ficou ligeiramente melhor na partida, o Dragão fez seu segundo gol. Aos 39 minutos, Anaílson enfiou linda bola para William, que invadiu a área e bateu na saída de Renan Ribeiro, para fazer 2 a 1 para o Atlético-GO.

O primeiro tempo terminou com a vitória dos goianos, num jogo que foi movimentado e jogado em alta velocidade.

Empate e virada do Galo

O resultado negativo da etapa inicial fez com que o Atlético-MG voltasse com mudanças e mais aberto. Saíram Fillipe Soutto e Obina, e entraram Fernandinho e Ricardo Bueno.

As mudanças do técnico Dorival Júnior não surtiram efeito prático. Se Ricardo Bueno não participava do jogo, Fernandinho conseguia ser ainda pior, errando muitos passes e não sendo eficiente na marcação.

O Atlético-GO, que não tem culpa dos problemas do adversário, tocava a bola, de forma cadenciada, e cozinhava o jogo. Até que foi penalizado por sua falta de objetividade.

Aos 30 minutos, Diego Macedo cruzou na área e Réver acertou uma bicicleta fazendo um gol maravilhoso no Serra Dourada: 2 a 2

Os minutos finais foram marcados pela busca incessante do gol pelos dois times, e os mineiros acabaram recompensados aos 47. Ricardo Bueno, que fazia partida ruim, virou herói, mas antes viu o renegado Renan Oliveira fazer quase toda a jogada.

Num passe em profundidade, o meia recebeu na cara de Márcio, conseguiu driblá-lo, mas perdeu o ângulo. No cruzamento, Diego Souza deu um peixinho e não achou nada, mas Ricardo Bueno bateu de chapa, de direita. A bola ia entrando, mas para aumentar o drama o beque conseguiu tirar em cima da linha, mas por pura infelicidade de Márcio a bola ricocheteou em suas pernas e entrou, decretando o 3 a 2 que renova o ânimo dos mineiros, que já estavam moribundos no Brasileirão.     Por Marco Antônio Astoni Goiânia

veja também