MENU

Galo e Peixe 'esquecem' finais dos estaduais e duelam pela Copa do Brasil

Galo e Peixe 'esquecem' finais dos estaduais e duelam pela Copa do Brasil

Atualizado: Quarta-feira, 28 Abril de 2010 as 12

Envolvidos nas finais de seus estaduais, Atlético-MG e Santos mudam o foco, esquecem um pouco as decisões de domingo e começam a disputar nesta quarta-feira, às 21h50m (horário de Brasília), no Mineirão, uma vaga na semifinal da Copa do Brasil. Agora no Galo, Vanderlei Luxemburgo tenta parar a garotada da Vila, com quem trabalhou no segundo semestre do ano passado.

Os dois times vivem situações idênticas em seus campeonatos regionais. Disputam o título contra equipes de menor expressão (o Santos pega o Santo André e o Atlético enfrenta o Ipatinga) e venceram por 3 a 2 os jogos de ida. Ambos conquistam o título no próximo domingo mesmo perdendo por um gol.

O Peixe chega à disputa das quartas de final da competição nacional com uma campanha impressionante: marcou 25 gols em cinco jogos até agora: média de cinco por partida. Venceu o Naviraiense-MS duas vezes: 1 a 0 e 10 a 0. Depois, passou pelo Remo-PA, 4 a 0. Nas oitavas, contra o Guarani, atropelou no jogo de ida, em casa, fazendo 8 a 1, e, com reservas, perdeu na volta, em Campinas, por 3 a 2. Já  Atlético começou a competição arrasando o Juventus (AC): 7 a 0. Na segunda fase, pegou o Chapecó (SC). Perdeu na ida, em Santa Catarina, por 1 a 0, mas goleou em casa na volta: 6 a 0. Nas oitavas, despachou o Sport com duas vitórias: 1 a 0 em Recife e 2 a 0 em Belo Horizonte.

O jogo de volta entre Peixe e Galo será disputado na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro. Quem se classificar pega Grêmio ou Fluminense nas semifinais.

O maior problema do técnico Dorival Júnior, do Santos, para o jogo no Mineirão é a ausência de Neymar. O atacante, uma das estrelas da equipe e artilheiro da Copa do Brasil, com nove gols, lesionou o olho direito durante confronto contra o Santo André, domingo passado, primeiro jogo da final do Paulistão. Outro que não joga é o lateral-esquerdo Léo, que sente dores musculares na coxa esquerda.

Dorival vai manter o esquema utilizado nas duas últimas partidas do estadual (contra São Paulo e Ramalhão): o tradicional 4-4-2, com Robinho e André formando dupla de ataque. O polivalente Pará será deslocado da ala direita para a esquerda, cobrindo a ausência de Léo. Assim, George Lucas assume a direita.

- Nós temos duas maneiras de jogar. Com dois atacantes e um meio de campo mais reforçado, ou com três homens de frente. Contra o Atlético, deveremos utilizar a primeira formação. Importante é que o time tem jogado bem das duas maneiras - explica Dorival.

O técnico do Atlético, Vanderlei Luxemburgo, não deu dicas da escalação da equipe titular. Nessa terça-feira, no último treinamento do time na Cidade do Galo, o comandante alvinegro escondeu da imprensa a definição.

Vanderlei Luxemburgo comandou o último treino para enfrentar uma das sensações atuais do futebol brasileiro. O volante Zé Luís não participou da movimentação, mas está confirmado para o confronto. A probabilidade é que o treinador escale o time no 4-4-2, assim como na última partida diante do Ipatinga, pelo Campeonato Mineiro.

- O Atlético vem em uma crescente, e o Santos dá espetáculo. Vai ser um grande jogo – profetizou o técnico do Galo, Vanderlei Luxemburgo.

O Galo não tem nenhum problema de contusão ou de suspensão. Assim, a única dúvida que permanece é em relação ao esquema que será utilizado. Se o Atlético jogar no 4-4-2, Ricardinho assumirá uma posição no meio-campo. Caso Luxemburgo faça a opção pelo 3-5-2, Benítez entrará na zaga, e Ricardinho ficará no banco de reservas.

A intenção principal é não levar gols em casa. O desafio é parar o ataque do Santos, um dos mais poderosos da temporada.

- Copa é complicado. O Real Madrid, por exemplo, já foi eliminado por times da quarta divisão. Não tomar gol em casa e marcar fora é muito bom – disse Luxemburgo.

Por Adilson Barros e Rodrigo Fuscaldi

veja também