MENU

Galo prova superioridade e aplica sonora goleada sobre o Iape-MA: 8 a 1

Galo prova superioridade e aplica sonora goleada sobre o Iape-MA: 8 a 1

Atualizado: Quinta-feira, 3 Março de 2011 as 8:41

O Atlético-MG aplicou uma goleada histórica e venceu o Iape-MA, por 8 a 1, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.  O time não tomou conta do adversário e provou sua superioridade dentro de campo. O placar elástico e o jogo fácil fizeram a festa dos pouco mais de cinco mil torcedores que estiveram na partida. Renan Oliveira (2), Ricardinho, Jobson (2), Neto Berola, Toró, que fez sua estreia com a camisa atleticana, e Diego Tardelli marcaram para o Galo. Robson decontou para os maranhenses.

Agora, o Atlético-MG vai encarar o Grêmio Prudente, na segunda fase da competição. O primeiro jogo será em Presidente Prudente, e o segundo, caso seja necessário, em Sete Lagoas. As datas ainda não foram definidas pela CBF.

Antes, porém, o Galo voltará a campo pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. No dia 13, a equipe enfrentará o Ipatinga, no Vale do Aço. O Iape também jogará no mesmo dia, pelo Campeonato Maranhense, contra o Cordino, em Barra do Corda, no interior do Maranhão.

Gol relâmpago

Se alguém achava que o Atlético-MG teria dificuldades na partida com o Iape, a suspeita foi dirimida em apenas 40 segundos de jogo. Foi o tempo que o Galo demorou para abrir o placar em Sete Lagoas. Diego Tardelli avançou pelo meio e deu um belo passe a Renan Oliveira, que bateu na saída de Flaubert.

Ricardinho fez o segundo, aos 7 minutos. O veterano tabelou com Renan Oliveira e bateu sem chances para o goleiro maranhense. Belo gol do maestro atleticano. O apetite do Galo não parou por aí. Aos 20 minutos, Renan Oliveira entrou na área, driblou o goleiro e rolou a bola para o gol vazio: 3 a 0.

A partir daí, o Iape, que até então apenas assistia a partida, conseguiu sair um pouco para o jogo, mais pelo fato de o Atlético-MG ter diminuído a velocidade do que por seus próprios méritos. Magno Alves e Diego Tardelli ainda tentaram alguns chutes de média distância, mas sem sucesso. O placar do primeiro tempo ficou mesmo nos 3 a 0 para o Galo.

Goleada histórica

O segundo tempo começou bem mais lento. Com a classificação já decidida, o Atlético-MG evitava as divididas e criava poucos lances de perigo, enquanto o Iape esbarrava em suas próprias limitações. Assim, Dorival Júnior mandou a campo Jobson, Neto Berola e o estreante Toró. Os três deram novo ânimo à torcida e ao time do Galo, que voltou a mostrar futebol ofensivo.

O quarto gol saiu de uma jogada de Neto Berola, aos 22 minutos. O baiano foi até a linha de fundo, pela direita, e cruzou na medida para Jobson empurrar, de cabeça, para dentro do gol. Nove minutos depois, aos 31, Jobson retribuiu o presente. Desta vez, foi ele quem fez a jogada e cruzou para Neto Berola, que só teve o trabalho de tocar para o fundo das redes de Flaubert.

O terceiro jogador a sair do banco também deixou o dele. Toró pegou um rebote na entrada da área e soltou a bomba, para fazer o sexto gol atleticano, aos 33 minutos. E os gols começaram a sair um após o outro. O sétimo e o oitavo gols saíram aos 40 e aos 42 minutos, com Jobson e Diego Tardelli. O Iape ainda diminuiu, com Robson, aos 44 minutos, após receber um cruzamento de Bruno Paiva.

O placar fez justiça ao futebol apresentado pelo Atlético-MG, muito superior ao adversário.    

veja também