MENU

Ganso volta atrás e afirma que venda de direitos não foi concretizada

Ganso volta atrás e afirma que venda de direitos não foi concretizada

Atualizado: Terça-feira, 20 Dezembro de 2011 as 11:13

Na chegada a Santos, após a longa viagem de 26 horas desde o Japão, com escala na Alemanha, o meia Paulo Henrique Ganso surpreendeu os jornalistas que aguardavam a delegação no CT Rei Pelé ao desmentir a si próprio.

Dez dias depois de dizer que havia vendido os 10% de seus direitos econômicos ao Grupo DIS , o meia afirmou nesta terça-feira que “nada foi concretizado” e que isso “ainda depende do Santos”. Vale lembrar que a diretoria vinha contestado as acusações de Ganso, afirmando que em nenhum momento havia sido notificada da negociação entre ele e DIS.

– Ainda não foi concretizada a venda. É uma coisa que ainda precisa acertar com o Santos – disse Ganso.

Paulo Henrique Ganso, no desembarque do Santos (Foto: Hélvio Romero / Agência Estado) No último dia 10, às vésperas da estreia do Peixe no Mundial de Clubes contra o Kashiwa Reysol, Ganso causou um rebuliço ao reclamar da diretoria por, segundo ele, não ter demonstrado interesse na compra de seus direitos. Na tal negociação, o DIS, que detinha 45% de seus direitos, passaria a ter 55%, deixando o Santos com os outros 45%. Por contrato, porém, a prioridade era do Peixe, e a diretoria do clube alega que em nenhum momento foi notificada da negociação entre Ganso e DIS, cogitando até a possibilidade de ir à Justiça para desfazer o acordo. Agora, o próprio jogador diz que não há nada acertado.

– Não foi bem uma venda, foi um pré-acerto. Mas agora precisa sentar com o Santos para definirmos tudo – disse Ganso. O DIS pagaria R$ 5 milhões pelos 10%. A multa do jogador está estipulada em € 50 milhões (R$ 120 milhões). Em solo japonês, Ganso afirmou textualmente que vendeu porque achou a proposta irrecusável.

– Foi algo muito bom para mim – disse, dia 10.

Ganso tem contrato até 2015, mas quer aumento salarial. Logo depois da derrota para o Barcelona no domingo, ainda na zona mista de entrevistas, o meia disse que espera uma reunião para “definir a situação” . Ao mesmo tempo, repete que deseja defender o Santos em 2012, ano de seu centenário.

– Agora é pensar em descansar um pouco, relaxar e voltar em 2012 renovado – disse o meia, um dos poucos que desceu a Serra no ônibus da delegação rumo ao CT Rei Pelé. Além dele, só Bruno Rodrigo, Wladimir, Felipe Anderson e Anderson Carvalho viajaram no ônibus que teve escolta de cinco viaturas e oito motos. Os demais jogadores saíram do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, em carros particulares.        

veja também