MENU

Garotos em alta: sob elogios, Allan e Romulo completam 50 jogos

Garotos em alta: sob elogios, Allan e Romulo completam 50 jogos

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 4:35

Romulo e Allan (de costas) no treino do Vasco (Foto: Maurício Val / FOTOCOM.NET)

  Romulo e Allan têm 20 anos e ambos carregam nas costas a responsabilidade de vestir a camisa do Vasco, um dos clubes mais populares do Brasil. O primeiro já se firmou como titular, e o segundo ganhou mais notabilidade nas últimas semanas, mesmo jogando improvisado na lateral direita. Nesta quinta-feira, às 19h30m (de Brasília), em São Januário, eles entram em campo para fazer a partida de número 50 pela equipe da Colina.

Natural de Picos, no Piauí, Romulo começou no Porto-PE, de Caruaru, e chegou ao Vasco com 19 anos para integrar o time de juniores e, após bom desempenho no título carioca da categoria, em 2010, foi incorporado ao elenco profissional pelo técnico Paulo César Gusmão. A estreia foi no Torneio de Florianópolis, em uma vitória cruz-maltina sobre o Avaí. Destes 50 jogos, dois ficaram mais marcados para o volante: a vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio Prudente, em 2010, quando fez dois gols, e a decisão da Taça Rio, contra o Flamengo, nesta temporada.

- Acho que foi a partida contra o Grêmio Prudente, no ano passado. Não estávamos bem na partida, mas consegui fazer dois gols e ajudar o Vasco a conquistar três pontos para, na época, deixar o time mais longe do rebaixamento ( . A final da Taça Rio, contra o Flamengo, também foi marcante por ser a minha primeira decisão.

Neste ano, Romulo só não foi titular em uma partida, contra o Náutico, porque foi poupado. Apesar de não ter sempre os holofotes sobre si e de alguns torcedores ainda terem desconfiança, ganhou o respeito e admiração dos companheiros, até dos mais consagrados. Depois de Fernando Prass rasgar elogios ao atleta, nesta quarta Felipe disse que Romulo talvez seja o jogador mais importante do Vasco. O camisa 6 disse que ele deveria ser tão badalado quanto Willians, do Flamengo.

 - O Romulo, se não for o mais, é um dos mais importantes da equipe. Ele não aparece para o público, mas para nós é fundamental. Passa tranquilidade para subir ao ataque. Falam do Willians (do Flamengo), mas pelo que o Romulo está jogando deveria ser mais exaltado.

Perguntado se Romulo teria uma importância parecida com a que o volante Nasa tinha no fim da década de 90, Felipe disse que o atual camisa 37 do Vasco é mais completo.

- Tem vigor físico como o Nasa, mas é mais completo. O Nasa não tinha a mesma qualidade no passe. O Romulo é um jogador sensacional, com a cabeça boa e ainda vai crescer muito.

Apesar do bombardeio de fortes elogios, Romulo parece não se deslumbrar com nada. Ele, no entanto, afirmou que vai trabalhar firme para merecer um dia ser convocado para Seleção Brasileira.

- Fico muito feliz de receber elogios de jogadores assim, experientes e consagrados. Estou sempre dando ou meu máximo para tentar melhorar. Procuro pensar dia após dia, mas tenho o objetivo de um dia defender a Seleção. Vou em busca disso.

Allan: talento precoce usa versatilidade para ajudar o Vasco

llan irá voltar ao meio de campo em breve (Foto: Rafael Cavalieri / Globoesporte.com) Depois de passar pelo futsal do Olaria, Vasco e Fluminense, Allan começou a jogar no campo defendendo o Madureira. Retornou ao Vasco no juvenil e e se destacou bastante, tanto que foi convocado para Seleção. Ele estreou nos profissionais com 18 anos, em um momento complicado na história do clube, que disputava a Série B. A estreia foi contra o Atlético-GO, no Serra Dourada, e, de lá para cá, luta para ficar longe de lesões, conseguir se firmar e espantar qualquer tipo de desconfiança que vem da arquibancada. O jogador chegou a voltar para a base para ganhar ritmo após se machucar e, assim como Romulo, participou do título carioca de 2010 dos juniores.

Destes 50 jogos, o que não sai da cabeça do jogador é o contra o Juventude, no Maracanã, que marcou a volta do Vasco para a elite do futebol brasileiro.

Recentemente, após uma lesão de Fagner, foi escolhido para jogar improvisado na lateral direita. Deu tão certo que ele continua e a comissão técnica não precisou apressar a volta do titular.

Ricardo Gomes reconheceu a ajuda de Allan, mas adiantou que ele voltará a disputar vaga no meio de campo assim que Fagner retomar a posição.

- O Fagner está recuperado, mas o Allan segue. Ele está nos ajudando muito, mas o Fagner é o titular e quando estiver em boas condições, vai jogar. O Allan vai disputar vaga no meio de campo.

O volante disse que está tomando gosto de jogar na lateral, mas está pronto para atuar em qualquer posição que o treinador desejar.

- O importante para mim é jogar. Enquanto o Ricardo Gomes achar que estou correspondendo e posso ser útil, continuarei na lateral ou onde ele quiser me escalar. Ainda não pensei se pretendo continuar jogando nessa posição ou voltar ao meio campo. Mas me sinto a cada dia mais adaptado e confortável na lateral. É claro que ainda preciso melhorar algumas coisas e procuro evoluir, mas estou feliz jogando dessa maneira.      

veja também