MENU

Giovannoni, o 'chato', derrama-se em agradecimentos após vitória no jogo 1

Giovannoni, o 'chato', derrama-se em agradecimentos após vitória no jogo 1

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 9:56

Guilherme dá um abraço em Lucas: agradecimento aos companheiros (Foto: Divulgação/Cadu Gomes)

  Guilherme Giovannoni é chato. Bem chato. E quem afirma isso com tanta certeza é ele mesmo. Poucos minutos após a sonora vitória do Brasília sobre Franca no jogo 1 da final do NBB, na noite de quinta-feira, o ala-pivô tentava entender o que tinha acabado de acontecer. Ainda enxugando no rosto o suor que lhe rendeu 16 pontos, sete rebotes e três roubos de bola, ele deixou a “chatice” de lado e se voltou aos companheiros e à torcida. Para agradecer.

- Agradeço aos meus companheiros, porque às vezes eu sou bem chato. Às vezes não, sempre. Sou bem chato com algumas coisas, algumas manias. Passo um pouquinho do limite. O detalhe para mim é muito importante. Converso todas as coisas com o Zé (o técnico José Carlos Vidal), ele tenta me acalmar, tem esse mérito grande – explicou Guilherme.

Enquanto falava, o jogador de 30 anos olhava para as arquibancadas já vazias. Durante o jogo, elas estavam abarrotadas com 18 mil torcedores. E nem foi preciso escolher muito as palavras para descrever a torcida brasiliense.

- Fantástica. Fantástica. A única palavra que eu posso dizer é fantástica. Colocamos 18 mil pessoas aqui. A gente sabe que, contra o Flamengo, a torcida deles também tinha peso. Mas não acredito que havia muitos torcedores de Franca aqui. Isso mostra que o povo brasiliense adotou a nossa equipe e está cada dia mais apaixonado pelo basquete. Eu só tenho a agradecer.

O ala-pivô teve ótima atuação na vitória tranquila do Brasília sobre Franca  (Foto: Divulgação/Cadu Gomes)

  A emoção após o jogo está longe de significar relaxamento. No sábado, Guilherme volta à quadra, desta vez em Franca, para o jogo 2 da série. A terceira partida é no domingo, e se o Brasília vencer ambas, conquista o bicampeonato. Caso perca ao menos uma, o confronto retorna à capital federal na terça-feira para o jogo 4.

Mesmo elogiando a maneira como o time se comportou na noite de quinta-feira, o ala-pivô sabe que não convém comemorar muito o feito.

- Nós treinamos durante a semana exatamente o que executamos no jogo. Está todo mundo de parabéns. Mas sem enaltecer muito, porque essa vitória é só uma, numa série que vai ser longa. Vamos para Franca com a mesma concentração - promete.        

veja também